Conhecimento Profundo: Batismo com Fogo


Batismo com Fogo – Pastor Gustavo Fernando

Comprimento a todos os leitores independente de sua religião, independente de sua crença com a Graça e a Paz de nosso Senhor Jesus Cristo! Venho por meio deste grande estudo esclarecer alguns pontos teológicos a respeito deste tema que tem causado muita controvérsia no meio Cristão que tem a Bíblia Protestante em seus 66 Livros como Palavra de Deus em sua vida. Vale ressaltar que o Tema Batismo com Fogo foi escolhido pelo fato de ser uma Palavra Bíblica que procede a palavra Batismo com Espirito Santo que na verdade são diferentes porem essenciais na vida de um homem ou de uma mulher de Deus.

A Palavra é o Manual para quem quer seguir os preceitos e ensinamentos do Criador:

(2 Timóteo 3:16-17) Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça, Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

A Palavra Batismo em si independente de suas variantes elas se resumem em um significado que é Imersão. A Palavra Batismo ocorre 21 vezes levando em conta toda a Bíblia se encontra ocorrências apenas no Novo Testamento. O termo é a transliteração do grego “βαπτισμω” (baptismō) para o latim (baptismus), conforme se vê na Vulgata em Colossenses 2:12. Este substantivo também se apresenta como “βαπτισμα” (baptisma) e “βαπτισμός” (baptismós), sendo derivado do verbo “βαπτίζω” (baptizō), o qual pode ser traduzido por “batizar”, “imergir”, “banhar”, “lavar”, “cobrir” ou até “purificar”, conforme utilizado no Novo Testamento e na Septuaginta.

A palavra Fogo em si, sem variantes como queimar, na Bíblia é mencionada 456 vezes levando em conta que no Antigo Testamento é mencionada 378 vezes e no Novo Testamento 78 vezes em seus diversos significados podemos destacar que a Palavra Fogo na Bíblia significa Purificação ou Juízo em todo o seu contexto.

Fogo como Purificação segundo a Bíblia:

Porém um dos serafins voou para mim, trazendo na sua mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; E com a brasa tocou a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniqüidade foi tirada, e expiado o teu pecado. (Isaías 6:6-7)

E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O Senhor é o meu Deus. (Zacarias 13:9)

Mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros. E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao Senhor trarão oferta em justiça. (Malaquias 3:2-3)

Fogo como Juízo segundo a Bíblia:

Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios. (2 Pedro 3:7)

Com labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo; Os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, longe da face do Senhor e da glória do seu poder, (2 Tessalonicenses 1:8-9)

Por causa da ira do Senhor dos Exércitos a terra se escurecerá, e será o povo como combustível para o fogo; ninguém poupará ao seu irmão. (Isaías 9:19)

Cientificamente falando fogo significa:

O fogo é a rápida oxidação de um material combustível liberando calor, luz e produtos de reação, tais como o dióxido de carbono e a água. O fogo é uma mistura de gases a altas temperaturas, formada em reação exotérmica de oxidação, que emite radiação eletromagnética nas faixas do infravermelho e visível. Desse modo, o fogo pode ser entendido como uma entidade gasosa emissora de radiação e decorrente da combustão. Se bastante quente, os gases podem se tornar ionizados para produzir plasma. Dependendo das substâncias presentes e de quaisquer impurezas, a cor da chama e a intensidade do fogo podem variar. O fogo em sua forma mais comum pode resultar em incêndio, que tem o potencial de causar dano físico através da queima.

Versiculos chave para entendermos sobre o Batismo com Fogo:

(Mateus 3:11-12) E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas alparcas não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo. Em sua mão tem a pá, e limpará a sua eira, e recolherá no celeiro o seu trigo, e queimará a palha com fogo que nunca se apagará.

(Lucas 3:16-17) Respondeu João a todos, dizendo: Eu, na verdade, batizo-vos com água, mas eis que vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de desatar a correia das alparcas; esse vos batizará com o Espírito Santo e com fogo. Ele tem a pá na sua mão; e limpará a sua eira, e ajuntará o trigo no seu celeiro, mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga.

1ª – Primeira Interpretação (Mateus 3:11 e Lucas 3:16)

Depois de 400 anos sem ouvir a voz de Deus em um período Inter bíblico onde se não vê mais Profetas e nem Homens Usados por Deus de Malaquias a Mateus, o Senhor enviou João Batista (Marcos 1:4) com uma tremenda palavra evangelística, conclamando o povo ao arrependimento. Era uma palavra dura, mas era a Palavra de Deus para uma geração igual a nossa: perversa, hipócrita e incrédula. João Batista mostra a que veio, ele veio Batizar com Água para Arrependimento porque era tempo do Reino de Deus ser estabelecido na terra (Lucas 3:3), o mais interessante é que João reconhecia que viria um depois dele que seria maior do que ele, isso quer dizer que João Batista reconhecia a sua pequenez diante de Jesus, João Batista é a Voz do que Clama no Deserto (João 1:22-23) profetizado pelo Profeta Isaías em (Isaías 40:3) aquele que prepararia o Caminho do Messias (Lucas 3:4). João Batista reconhecia o Ministério de Cristo e sabia qual o seu ministério, que era o ministério de preparar o caminho do Senhor Jesus através da sua Voz Profética forte, alta e estrondante que falava com as multidões sem microfone ou qualquer outro meio de aumentar o volume de sua voz.

A Pregação de João Batista era para todos os tipos de ouvintes presentes:

1 – Para os fariseus e saduceus (Mateus 3:7-9) – Ele denunciou os conservadores fariseus e os liberais saduceus. A religião judaica estava tomada por um bando de homens não convertidos;

2 – Para a multidão (Lucas 3:10) – “Que havemos de fazer?” Quem tiver duas túnicas reparta com quem não tem. Quem tiver comida, faça o mesmo.

3 – Para os Publicanos (Lucas 3:12) – “Não cobreis mais do que o estipulado”. Honestidade nas transações.

4 – Para os soldados (Lucas 3:14) – “A ninguém maltrateis, não deis denúncia falsa, contentai-vos com o vosso soldo”;

5 – Para Herodes (Lucas 3:19) – João denunciou o pecado do rei. Chamou-o de adúltero, porque ele vivia com a cunhada, mulher do próprio irmão.

João diz que veio Batizar com Água para o arrependimento dos Homens e que somente entraria no Reino dos Céus quem se arrependesse de seus pecados e fosse batizado nas aguas, e completa dizendo que depois dele vira um que Batizará com Espirito Santo e com Fogo. Lembrando que João Batista não sabia oque estava dizendo, porque ele tinha uma mensagem nos lábios, ele ouviu essa mensagem do Pai, mais não saberia oque haveria de acontecer quando aquela mensagem se cumprisse. Por exemplo, quando mesmo João sabendo que aquele Jesus que foi Batizado por ele era o Cristo, pelo fato do próprio João Batista reconhecer que Jesus era Maior e mais Poderoso do que ele (Mateus 3:11) e também o reconhecer como o Cordeiro de Deus que tiraria o pecado do mundo (João 1:29) e também reconhecer que Jesus era Primeiro do que ele (João 1:30) sendo que João Batista quando estava no ventre de sua mãe Isabel, com 6 meses de gestação foi que Maria mãe de Jesus recebeu a mensagem do Anjo, de que ficaria gravida do Espirito Santo e que geraria em sua barriga o Cristo (Lucas 1:36) e também ver o Espirito Santo descer do céu e pousar em forma corpórea de uma pomba sobre o ombro de Jesus (Lucas 3:22) e também ouvir a Voz do Pai dizendo este é o meu filho amado em quem me comprazo (Mateus 3:17) até mesmo quando João estava preso no cárcere ele ouviu noticias falando dos feitos de Cristo isto é os milagres que ele estava operando (Mateus 11:2) João manda seus discípulos perguntarem se ele era mesmo o Cristo ou haveria de esperar por outro (Mateus 11:3) isso nos mostra claramente que João não sabia oque haveria de acontecer por isso teve duvida e mandou perguntar a Jesus, igualmente muitos Profetas muitos homens de Deus que proferiram palavras que não se cumpriram em seu tempo mais que se cumpriram sim em um tempo futuro que eles jamais imaginariam como seria, homens que proferiram palavras que não sabiam oque se tratava mais que simplesmente profetizavam por obediência a Deus, por exemplo Davi, Isaias, Jeremias, Ezequiel, Daniel e muitos outros.

Por João liberar uma palavra profética sem saber do que se tratava e morrer uma morte digna com Deus sem ainda saber oque seria esse tal Batismo com Espirito Santo e esse tal Batismo com fogo teremos que examinar oque aconteceu depois de tudo isso quando se cumpriu essa palavra, e examinar a Bíblia como um todo baseado na palavra que o Apostolo Paulo disse que toda a escritura é inspirada por Deus (2 Timoteo 3:16-17) e útil para ensinar, corrigir e etc…

Essas são as duas únicas referências bíblicas que nos diz especificamente a respeito do Batismo com Fogo, que é Diferente do Batismo nas Águas e Diferente do Batismo com o Espirito Santo. Se observarmos o Texto e o Contexto usando regras básicas de interpretação e analise como Hermenêutica, Exegese e Semântica veremos que quando João Dizia: “ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo.” Ele Separa muito bem os dois Batismos quando Diz: 1º com Espirito Santo e 2º com Fogo.

Existem teólogos e estudantes da Bíblia que unificam os dois Batismos dizendo que Batismo com Espirito Santo e Batismo com Fogo são a mesma coisa, se esquecendo da própria separação que João Batista fez um do outro. Mateus antes de conhecer Jesus era um Publicano Cobrador de Impostos (Lucas 5:27) que trabalhava para governo romano o qual a própria bíblia menciona que muitos deles iam de encontro a João Batista para ouvirem sua mensagem e foram batizados por ele (Lucas 3:12) e isso talvez seja uma indicação de que Mateus poderia ser um dos que foram ver João Batista pregar e até possivelmente foi Batizado por ele, mais isso não podemos afirmar com certeza absoluta. E depois de se tornar um Apostolo chamado pelo próprio Senhor Jesus, ter vivido ao lado de Cristo durante seu ministério e ter participado pessoalmente da rotina diária de Jesus até sua morte. Mateus escreve um Evangelho a respeito da Vida e da Morte de Jesus, por isso nos deixou escrito em seu evangelho sobre esse tal Batismo com Fogo.

Também não podemos esquecer de Lucas que por ser um historiador curioso e questionador foi a procura de muitas testemunhas oculares e buscou através das narrativas de quem vivenciou cada momento da historia de Jesus, por esse motivo ele jamais poderia esquecer desse detalhe de imensa importância, o qual João Batista profere sobre o Batismo com Fogo, Lucas escreve um Evangelho acerca de Jesus e outro Livro registrando os Atos dos Apóstolos os quais o Próprio Lucas como Medico e Historiador vivenciou muitos desses momentos e viu se cumprir muitas das palavras escritas por ele em seu evangelho acerca de Jesus e por mais esse motivo ele não deixaria passar batido essa informação sobre o Batismo com Espirito Santo e o Batismo com Fogo. Dentre essas e outras irrefutáveis provas é inevitável negar esse tal Batismo com Fogo.

Apesar de Marcos e João não terem citado em seus evangelhos o tal Batismo com Fogo citando apenas o Batismo com o Espirito Santo, não invalida de forma alguma o Batismo com fogo, em questão de informações acabariam em um empate.

Se tratando do Evangelho de Marcos mesmo sendo o Primeiro Evangelho Escrito não se pode negar que na época de Jesus ele era um Jovem conhecido como João Marcos que aparece correndo no Getsemani envolto em um lençol no momento em que os Soldados chegam para prender Jesus (Marcos 14:51-52), em outra ocasião quando Pedro foi preso por pregar o evangelho e veio um Anjo para tira-lo da prisão por ordem de Deus, e o que me chama mais atenção nesta passagem é que Pedro quando saiu da prisão foi direto para a casa da Mãe de João Marcos (Atos 12:12), e outro detalhe que não podemos deixar passar é que historicamente o Evangelho de Marcos foi escrito por João Marcos mais algumas partes ditado por Pedro, pois João Marcos apesar de ser muito jovem era muito inteligente e por isso tudo perguntava ao seu mentor porque Pedro era seu Mestre, era seu Pai na Fé porque chegou a chama-lo em sua primeira carta de meu filho (1 Pedro 5:13), existe outra indicação de que Marcos era familiar, é que na bíblia o menciona como sobrinho de Barnabé (Colossenses 4:10), Marcos acompanhou Barnabé e Paulo na volta à Antióquia (Atos 12:25), João Marcos atuou como auxiliar de Paulo em uma de suas viagens missionarias (Atos 13:5), e Depois voltou para Jerusalém onde estava a Igreja e Pedro (Atos 13:13), Marcos era tão querido e útil no ministério que Paulo mandou trazer Marcos de volta para ajudar na obra do Senhor (2 Timóteo 4:11). Então entendemos que Marcos era um jovem apaixonado pela obra do Senhor e queria escrever sobre os fatos ocorridos no tempo de Jesus e perguntou algumas coisas a seu Pai na fé chamado Pedro para escrever esse tal Evangelho, lembrando que Pedro era um matuto pescador e que o Evangelho de Marcos é o menor com apenas 16 capítulos diferente dos outros por exemplo: Mateus com 28 Capítulos, Lucas com 24 Capítulos e João com 21 Capítulos. Isso nos daria uma exata informação de que seria o Evangelho com menos narrativas, mais isso jamais o invalidaria porque também foi inspirado por Deus.

Se tratando do Evangelho de João o Apóstolo, veremos que ele foi um dos primeiros Discípulos a serem chamados por Jesus (Marcos 3:16-19) e (Lucas 6:13-16), João era filho de um pescador da região chamado Zebedeu e era irmão de Tiago que também foi escolhido por Jesus para se tornar um Apóstolo, dois irmãos pescadores que aprenderam com seu Pai Zebedeu a profissão de pescador (Mateus 4:21-22), Eram jovens que precisavam andar com Jesus, certa vez quando Jesus foi para uma aldeia de Samaria e eles não o quiseram receber Tiago e João queriam orar para descer fogo do céu e consumir aquela aldeia, mais Jesus os repreendeu (Lucas 9:52-54), eles eram conhecidos como filhos do Trovão (Marcos 3:17), João e Tiago seu irmão eram seguidores de João Batista, mais quando João Batista disse que Jesus era o Cordeiro de Deus, eles deixaram João Batista para seguir Jesus (João 1:34-37), João era extremamente zeloso, e também podemos dizer ciumento para com Jesus, porque em certa feita havia outros falando em nome de Jesus e expulsando demônios, então João disse podemos proibir eles, porque eles não fazem parte dos nossos, então Jesus o ensina dizendo quem não é contra nós, é por nós (Marcos 9:38-40), João e Tiago por serem irmãos unidos, e pelo fato de serem próximos e íntimos de Jesus eles pediram ousadamente para que sentassem com Jesus na Glória um a direita e outro a esquerda (Marcos 10:35-37), João estava presente durante o julgamento de Jesus mais Pedro estava na parte de fora da porta, então João que era conhecido do sumo sacerdote saiu e chamou Pedro na porteira, então conseguiu levar Pedro para dentro (João 18:15-16), quando Cristo foi crucificado lá estava João aos pés da Cruz o tal discípulo a quem ele amava (João 19:25-26), e foi a João que Jesus lhe deu a incumbência de cuidar de sua mãe Maria, Jesus disse a Maria “mulher eis ai o teu filho” e para João “eis ai a tua mãe, e depois daquele dia João a recebeu em sua casa, isto é Maria foi morar com ele (João 19:26-27), Depois da morte de Jesus, João o discípulo amado foi o primeiro a chegar ao sepulcro após a ressurreição e os dois corriam juntos, mais João correu mais rápido do que Pedro, e chegou primeiro ao sepulcro (João 20:1-8).

Voltando ao caso de João, eu escrevi tudo isso acerca dele para provar que ele era primeiramente discípulo de João Batista e depois passou a ser discípulo de Jesus. João acompanhou de perto o ministério de Cristo do inicio ao fim. Mais o fato de João não ter escrito acerca do Batismo com fogo em específico como Mateus e Lucas, não invalida de forma alguma o Batismo com fogo, porque vale ressaltar que João de todas as narrativas ele escreve uma narrativa diferente de todas usando exatamente essas palavras: (João 1:33) “Sobre aquele que vires descer o Espírito, e sobre ele repousar, esse é o que batiza com o Espírito Santo.” João o Apostolo escreveu algo que o próprio Pai disse a João Batista quando o enviou a batizar com água, e o texto é bem claro e totalmente verdadeiro, porque é Jesus mesmo que “Batiza com o Espirito Santo”. Devemos levar em conta que João o Apostolo viveu no tempo de João Batista assim como os outros. Mais devemos levar em conta também que João o Apostolo viveu ao lado de João Batista na qualidade de um discípulo seguidor e somente depois se tornou Discípulo de Jesus juntamente com seu irmão Tiago (João 1:34-37).

Pelo fato de João Batista falar algo que não conhecia, mais simplesmente ser profeta e proferir com sua boca a mensagem do Pai que o enviou como “A voz do que clama no Deserto” (João 1:23), e pelo fato de sua mensagem ser ouvida por todo o povo de sua região e daqueles que vinham de todas as partes ao seu encontro para serem batizados (Marcos 1:4-5), João Batista sempre pregava a mesma mensagem e Mateus e Lucas concordam em um mesmo ponto, já Marcos com uma narrativa diferente, e João com outra narrativa com mais detalhes de antes de depois porém também diferente de Mateus, Marcos e Lucas. O interessante é que os evangelhos jamais irão se contradizem, apenas irão se completar. Vale entender que são 4 Evangelistas diferentes, criados em contextos diferentes, e seus evangelhos foram escritos em épocas diferentes, mais são homens que viveram e ouviram uma mesma história, e é obvio que uns contariam a mesma história com mais detalhes e outros com menos detalhes, mais isto não torna a história mentira e muito menos a deixa invalida, isso pelo fato de ser a mesma história contada pelos 4 homens.

O Novo Testamento apresenta os 4 evangelhos em ordem de importância ou de uso nas comunidades, e não pela ordem cronologia, assim encontramos no Novo Testamento : Mateus, Marcos, Lucas e João. Mas a ordem cronológica desses livros é:

1 – Evangelho de Marcos, escrito por Marcos na cidade de Roma no ano de (64 d. C);

2 – Evangelho de Mateus, escrito por Mateus em Jerusalém para comunidade de Judeus cristão (70 d.C);

3 – Evangelho de Lucas, escrito por Lucas em Antioquia para os gentios por volta de (80 d.C), estes três evangelhos são chamados de sinóticos, pois tem muitas semelhanças entre si e podem ser comparados em seus textos e feitos estudos a partir destas comparações;

4 – Evangelho de João, escrito por João para a comunidade dos gentios na Ásia Menor em Éfeso (95 d.C.).

Todos os evangelhos narram à vida de Jesus, mas nem todos os detalhes com a riqueza exata esta nos textos que eram utilizados, estes textos eram significativos para a comunidade, lidos e repetidos inicialmente em forma oral, mas depois foram escrito pelos evangelistas as comunidades espalhadas pelo Império Romano. As palavras e a vida de Jesus serviam para relembrar e comprovar que ele é o filho de Deus e para que todo o povo guardasse suas palavras e seguisse seu exemplo de vida no geral.

Mais a espinha doçal dos evangelhos, ou seja, a base, a coluna, a estrutura é o Evangelho de Lucas pelo fato do próprio escritor ser um historiador, porque ele foi o único se que dispôs a por todos os fatos em ordem (Lucas:1-1-4). E esse detalhe acerca do Batismo com Fogo ele não deixou passar, porque é bíblico e tem muita base bíblica.

2ª – Segunda Interpretação (Mateus 3:12 e Lucas 3:17)

Ele tem a pá na sua mão, isso indica que Jesus é o dono do espaço ou do terreno ou da plantação, e ele além de dono é o próprio Agricultor que planta, que cuida, que rega, que poda e isto significa que ele já está preparado com a sua pá em sua mão, para começar a limpar o terreno.

Ele limpará a sua eira, que significa uma área ou pedaço de terra. A Eira normalmente é um espaço firme ou plano com um chão duro, de dimensões variáveis, onde os cereais, eram malhados e peneirados, depois de colhidos, com vista a separar a palha e outros detritos dos grãos de cereais. A Eira indica a Igreja.

Agricultor é o profissional responsável por cultivar a terra, tratar dos campos e muito mais. O Agricultor tem a função de ir para o campo e tratar das plantas, cuidar dos animais, cuidar da lavoura, ele semeia, ele planta, ele separa as impurezas, ele rega, ele arranca o mato que cresceu em terreno cultivado, ele ceifa, ele poda, ele debulha, ele queima a palha, visando sempre zelar e cuidar de todo o cultivo em geral. Esse é um dos motivos que Jesus depois de ressuscitar ele aparece a Maria em frente o sepulcro como um Hortelão, um Horticultor, um Jardineiro (João 20:15), mostrando que ele está pronto para começar a regar, podar ou até cortar as arvores, as quais ele compara conosco (Mateus 7:17-20).

E ajuntará o trigo no seu celeiro, indica que aquele que tem a pá na mão, vai limpar o seu espaço retirando todo empecilho, tudo que não serve mais, tudo que não é bom, e ele vai colocar em um canto como um lixo e prepara-lo para ser queimado, mais vai ajuntar o trigo no seu celeiro, trigo quer dizer a parte boa da colheita. O Celeiro normalmente é uma espécie de galpão que o dono armazena grãos, e tudo que se colhe em uma plantação. Esse procedimento se chama colheita, por esse motivo não podemos deixar de mencionar o momento em que o Senhor Jesus fala da parábola do Joio e do Trigo em (Mateus 13:24-30).

Principalmente se destacarmos o versículo 30 de Mateus 13, veremos exatamente oque João Batista estava nos dizendo acerca do que Jesus faria na sua colheita. O Celeiro representa a Salvação. E o Trigo são os remanescentes de Deus, isto é, aqueles que sobraram, que permaneceram, de todos os únicos que restaram, que combateram o bom combate, que acabaram a carreira mais guardaram a fé em Cristo Jesus.

Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Colhei primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; mas, o trigo, ajuntai-o no meu celeiro (Mateus 13:30).

E queimará a palha, a palha aqui nesta passagem bíblica significa o restolho, significa aquilo que não tem utilidade, aquilo que não tem valor e que precisa ser queimada pois não tem serventia alguma para dono do terreno. Em outras palavras essa tal palha que precisa ser queimada, seria a figura exata do Joio. Quando diz que ele queimará a palha, isto significa que os ímpios, os descrentes, os infiéis, irão para o inferno para serem queimados por um fogo intenso. É como a arvore que não dá bons frutos, e é arrancada pelo lenhador e lançada no fogo (Mateus 3:10).

Com fogo que nunca se apagará, se refere ao fogo eterno, aquele fogo que arde o tempo todo, que queima eternamente e nem as muitas aguas poderão apagar, pois é um fogo consumidor que se alastra e nada o pode conter. É o fogo eterno do Inferno onde há um imenso lago de fogo. O mesmo fogo que foi preparado para um sofrimento eterno como forma de castigo para o Diabo e seus anjos caídos, que são os demônios (Mateus 25:41), pois o inferno é a condenação de Deus para todos os desobedientes, os hipócritas e todas as raças de víboras (Mateus 23:33), o mesmo Inferno que há prisões escuras (2 Pedro 2:4), o mesmo Inferno que tem cordas que prendem e laços de morte (2 Samuel 22:6), Inferno este que tem Portas que prendem (Mateus 16:18), o mesmo Inferno que há tormentos (Lucas 16:23), lugar onde a alma e o corpo perece (Mateus 10:28), lugar de tristezas (Salmos 18:5) e etc…

A Bíblia diz que o Inferno é um lugar onde o fogo nunca se apaga (Marcos 9:43), e isto nos indica claramente que a palha ou o joio serão lançados no Inferno, porque a bíblia diz que os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus (Salmos 9:17).

Fogo segundo a Bíblia significa tanto “Juízo” como “Purificação”!

Para entendermos mais sobre o Batismo com Fogo no qual o Filho Jesus Cristo, nos imerge no Pai o Senhor Jeová, precisamos saber como é o Pai e como ele se manifesta aos homens.

Pela Bíblia sabemos que o Pai é Fogo:

Deus é fogo consumidor (Hebreus 12:29) / (Êxodo 19:18) / Êxodo 24:17) / (Deuteronômio 4:24)

O Trono de Deus é fogo (Daniel 7:9) / (Apocalipse 4:5)

Sua Palavra é fogo (Jeremias 23:29) / (Deuteronômio 4:36)

Sua Presença é fogo (2 Samuel 22:13-14) / (Levítico 10:2) / (Salmos 18:12)

Deus fala no meio do fogo (Deuteronômio 4:12) / (Deuteronômio 5:4)

Deus responde com fogo (2 Reis 1:10) / (1 Crônicas 21:26)

Deus tem a Voz de fogo (Salmos 29:7) / (Salmos 18:13)

Deus tem aparência de fogo (Ezequiel 8:2) / (Êxodo 24:17)

Deus tem olhos de fogo (Apocalipse 1:14) / (Apocalipse 2:18)

O Fogo faz parte do Agir ou do Manifestar de Deus:

Quando Deus selou sua Aliança com Abraão foi com fogo (Gênesis 15:17-18)

Quando Deus se revelou a Moises na Sarça foi com Fogo (Êxodo 3:2)

No Deserto a noite Deus envia uma Coluna de Fogo (Êxodo 13:21)

No Altar que estava no Tabernáculo tinha que ter fogo e esse fogo jamais poderia se apagar (Levítico 1:7-8) / (Levítico 1:17) / (Levítico 6:9) / (Levítico 6:12-13)

Quando o Templo de Salomão foi consagrado desceu fogo do Céu (2 Crônicas 7:1-4)

Um Anjo Serafim purificou os lábios do Profeta Isaías com uma brasa de fogo (Isaías 6:5-7)

Foi com uma carruagem de fogo e com cavalos de fogo que Deus separou Elias de Eliseu na ocasião que ele foi arrebatado ao céu em um redemoinho (2 Reis 2:11)

Os ministros de Deus são Labaredas de Fogo (Hebreus 1:7) / (Salmos 104:4)

A Bíblia diz que a Língua do homem é fogo (Tiago 3:6)

O Fogo Ilumina: Estendeu uma nuvem por coberta, e um fogo para iluminar de noite. (Salmos 105:39)

Entendemos aqui pela Bíblia em suas infinidades de passagens que o Pai é Fogo e se Manifesta aos homens na maioria das vezes como Fogo.

O Batismo com Fogo – Significa: Imergir o Homem no Pai que é o próprio Fogo Consumidor vejam algumas passagens bíblicas que comprovam que o homem passará pelo fogo como uma purificação de Deus. O Batismo com Fogo – Jesus nos Batiza no Pai – A Prova do Caráter do Homem no sentido de Humanidade, Homem e Mulher.

(Lucas 12:49-50) Vim lançar fogo na terra; e que mais quero, se já está aceso? Importa, porém, que seja batizado com um certo batismo; e como me angustio até que venha a cumprir-se!

Este é o Fogo do Pai, que já está aceso! Jesus estava falando de um certo Batismo com Fogo, no sentido original de uma prova de seu Caráter, uma prova de sua missão. Jesus estava angustiado no sentido de ansioso, para que esse Batismo venha a acontecer, pois seria uma verdadeira Prova de Fogo. Se refere ao caráter dele sendo provado no momento de sua prisão no Getsemani até sua Crucificação no Gólgota.

(Marcos 10:38-39) Mas Jesus lhes disse: Não sabeis o que pedis; podeis vós beber o cálice que eu bebo, e ser batizados com o batismo com que eu sou batizado? E eles lhe disseram: Podemos. Jesus, porém, disse-lhes: Em verdade, vós bebereis o cálice que eu beber, e sereis batizados com o batismo com que eu sou batizado;

O Batismo que Jesus estava falando era claramente o Batismo com Fogo. Ele faz uma pergunta aos seus discípulos: Por acaso vocês poderão beber do cálice que eu bebo? Que cálice seria esse senão aquele do Getsemani (Lucas 22:42) o qual havia sobre Jesus uma decisão de vida ou morte, ele teria que abrir mão de suas vontades e beber o cálice que o Pai havia preparado para ele, o ato de beber este cálice era a confirmação de uma vida de total consagração, santidade, honestidade. E ser Batizados com o Batismo que eu sou Batizado? Que Batismo seria esse senão o Batismo com Fogo, aquele que João Batista dizia em (Mateus 3:12). Os discípulos sabiam que também beberiam do Cálice e seriam Batizados com fogo assim como Jesus estaria sendo naqueles últimos momentos. Então Jesus completa dizendo que eles Beberiam do mesmo cálice e seriam batizados com o mesmo batismo. Jesus foi Batizado nas Águas por João Batista em seguida o Espirito Santo desceu sobre ele em forma de pomba (Mateus 3:13-17), e Foi Batizado com o Espirito Santo conforme a Promessa (Isaías 61:1) e (Lucas 4:18), e Batizado com Fogo no Pai provando seu Caráter (Marcos 10:38-39).

(Lucas 22:42) “Pai, se queres, afasta de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua”.

Vale lembrar a afirmação da Carta aos Hebreus quando diz a respeito da Doutrina dos “Batismos” no Plural e não no singular.

(Hebreus 6:2-3) E da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno. E isto faremos, se Deus o permitir.

Também vale entender que quando a Bíblia diz sobre haver “Um só Batismo” está se referindo aos crentes batizados em Cristo no que foi feito na Cruz em (Romanos 6:3-5), e não se refere em momento algum ao Batismo nas águas. Também não faria sentido haver “Um Batismo” se em (Hebreus 6:2-3) diz a respeito da Doutrina dos Batismos no Plural, e em (Marcos 3:11) e (Lucas 3:16) Diz sobre 3 Batismos, 1-Batismo nas Águas, 2-Batismo com o Espirito Santo, 3- Batismo com Fogo. A Palavra “Um só Batismo” está no sentido de uma Plenitude, no sentido de um todo. Assim como está em (Apocalipse 4:5) e (Apocalipse 5:6) quando diz a respeito dos Sete Espíritos de Deus, até mesmo porque nos mesmos versículos que falam sobre “Um só Batismo” (Efésios 4:4) diz que Há “Um só Espirito”.

(Efésios 4:4-5) Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; Um só Senhor, uma só fé, um só batismo;

(Romanos 6:3-5) Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição;

(1 Pedro 1:7) Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo;

Paulo diz que a Nossa Fé em Cristo é mais preciosa que o Ouro, e compara dizendo que assim como o Ouro é provado pelo fogo, assim será a prova da nossa fé para que ache Louvor, Honra e Glória na revelação de Jesus Cristo. Paulo compara a prova da nossa fé, ao ouro que é provado no fogo e depois é achado com um beleza única, achado brilhante e em perfeito estado.

O calor do fogo faz com que o ouro se derreta, tirando-o de seu estado bruto e duro. Ocorre, então, a separação entre o precioso metal e as outras substâncias que estavam nele incrustadas. Muitas delas serão consumidas pelo fogo. Outras serão removidas. Terminada a purificação, o ouro derretido, aceita a forma que o ourives desejar, seja ela qual for.  O metal está totalmente flexível e maleável. Ao final, o resultado será uma barra de ouro puro ou uma joia preciosa. Agora, o ouro terá mais beleza, valor e utilidade.

Este processo ilustra bem a nossa experiência com Deus.  Jesus veio ao mundo em busca do homem perdido que, como uma pepita de ouro, encontrava-se contaminado, por dentro e por fora. Ainda que todos nos desprezem, o Senhor nos valoriza. Quando somos alcançados pelo evangelho, começa em nós um processo de transformação. Algumas mudanças são imediatas, mas outras podem demorar.

(Daniel 12:10) Muitos serão purificados, e embranquecidos, e provados; mas os ímpios procederão impiamente, e nenhum dos ímpios entenderá, mas os sábios entenderão.

Daniel escreve que o Povo de Deus será Purificado, Embranquecido, Provado, isto é uma linguagem indicativa ao mesmo contexto em que Pedro falava em (1 Pedro 1:7). Já os ímpios de modo profano não levará isto em consideração, mas os sábios sim.

(1 Tessalonicenses 5:19) Não extingais o Espírito.

A Afirmação refere-se ao mesmo que “Não apague o Fogo do Espirito Santo de Deus”. Isto pelo fato da palavra Espirito estar com “E” maiúsculo e não minúsculo. Não apague porque o Espirito de Deus é um Fogo Aceso!

(Atos 18:25) Este era instruído no caminho do Senhor e, fervoroso de espírito, falava e ensinava diligentemente as coisas do Senhor, conhecendo somente o batismo de João.

(Romanos 12:11) Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor;

A Palavra Fervoroso ou Fervorosos de espirito, refere-se ao “Arder” ou ao “Fogo” no sentido original de “Dedicação Continua” a obra do Senhor, como um fogo que queima o tempo todo, um Incêndio por dentro, um impulso interno. De dentro para fora.

(1 Pedro 4:12-13) Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis.

Se pudéssemos evitar todo sofrimento da vida, também evitaríamos o processo de purificação e aperfeiçoamento do caráter.

O apóstolo Pedro, em sua primeira epístola, enfatiza duas palavras: sofrimento e glória.  O ouro, depois de passar pelo fogo, alcança a glória de se tornar uma joia. Cristo, depois de passar pela cruz e pela sepultura, alcançou a ressurreição e a glória celestial. Assim acontecerá conosco.

Isto não significa que seremos salvos pelo sofrimento. No caso do ouro, sua ‘salvação’ aconteceu quando o garimpeiro lhe tirou da jazida ou do rio. Contudo, ali começava um processo para que ele alcançasse o melhor de seu potencial. Nós também sofremos para que o nosso caráter seja aperfeiçoado, de modo que nos tornemos cada vez mais parecidos com Jesus, vendo manifestar em nós o que podemos herdar e viver da natureza divina (2 Pedro 1:4).

O sofrimento do tempo presente pode parecer interminável, mas este não é o fogo eterno. O ourives está atento e retira o ouro do fogo assim que o processo tenha sido concluído. Existe um tempo determinado.

O que dissemos acerca do ouro permite-nos ilustrar os ensinamentos bíblicos sobre justificação, santificação e glorificação. Trata-se, respectivamente, de ato, processo e resultado. Essas três palavras resumem a obra de Deus em nós. Somos justificados por Cristo, santificados pelo Espírito Santo e seremos glorificados pelo Pai, no sentido de participarmos da sua glória, quando ao céu chegarmos.

(1 Coríntios 3:10-11) Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele. Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.

Vejamos que toda Construção precisa de um Arquiteto, um Fundamento, um Edificador ou Construtor. Paulo menciona a si mesmo como Sábio Arquiteto que pôs Jesus Cristo como Fundamento para que alguém Edifique sua Construção sobre esta Fundação, sobre este Fundamento.

(1 Coríntios 3:12-15) E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo.

Nesta lógica bíblica os Líderes são os Arquitetos neste caso o Apostolo Paulo, a Fundação é Jesus Cristo, e o Edifício ou a Construção é o povo de Deus. Uns são de Ouro, outros de Prata, outros são como Pedras Preciosas, outros de Madeira, outros são de Feno, ou até de Palha. A nossa vida é transparente é como o dia. O mais interessante é que todos passarão pela prova do fogo, para saber qual é o verdadeiro fruto, ou o verdadeiro resultado de cada um. Se permanecer recebera o Galardão. Se a obra de alguém passar pelo fogo e sobreviver ou permanecer, será salvo como que pelo fogo ou como está no original será salvo através do fogo. E isto é todos.

O mais interessante de tudo é que Deus sempre nos compara a Ouro, Prata ou Pedras Preciosas que são purificadas ou provadas pelo Fogo. Isto na Bíblia sempre indicará o Batismo com Fogo. Porque seremos Salvos através do Fogo.

O Batismo nas Águas é para o Arrependimento, O Batismo com Espirito Santo é para Revestimento, O Batismo com Fogo é para Formação de Caráter e Decisão de Fé e Conduta.

O Batismo nas Águas – No Filho, o Batismo com o Espirito Santo – No Espirito, e o Batismo com Fogo – No Pai, concordam em um, pois eles nos imergem em um só Deus, nas suas Três pessoas; No Filho, no Espirito Santo, e no Pai. A Base do Primeiro é o Arrependimento, o Segundo é o Quebrantamento, e o Terceiro o Caráter.

O Fogo de Deus detona a Palha sem destruir o fruto e nos torna mais limpos, mais puros, mais úteis, mais ricos e mais fortes. O Batismo com Fogo tem dois caminhos, Céu ou Inferno. O Fogo do Pai ou o Fogo Eterno do Inferno.

(1 João 5:6-7) Este é aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo; não só por água, mas por água e por sangue. E o Espírito é o que testifica, porque o Espírito é a verdade. Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um.

Conhecimento Profundo: O Hades e o Inferno


Conhecimento Profundo: Tudo sobre o Verdadeiro Inferno – Pastor Gustavo Fernando

Graça e Paz do Senhor caro leitor! O objetivo deste estudo é que todos possam compreender a plenitude da veracidade da palavra de Deus acerca do Inferno, isto pelo fato de existir muitas teorias, muitas heresias, muitas falácias, muito misticismo acerca do Inferno, e eu me propus a desmitificar toda mentira sobre o inferno. Prepare-se para uma grande viagem bíblica! Iremos aqui neste grande estudo tirar todas as suas duvidas acerca do inferno, usando exclusivamente a palavra de Deus como regra de fé e livro máximo de embasamento, sem relatar nenhum tipo de experiência própria, ou testemunho de visão pessoal ou alheia acerca deste tema aqui proposto. Levando em conta princípios infalíveis de interpretação da bíblia, tais como Hermenêutica, Exegese, Semântica e outros meios de autenticidade, sobre este assunto para que no fim de tudo eu não venha a ser envergonhado por alguém em nada do que aqui estará escrito. Prepara-se para aprender coisas nunca antes ensinadas sobre o Inferno.

A palavra Inferno ocorre exatamente 47 vezes em toda a Bíblia, sendo 27 vezes no Antigo Testamento e 20 vezes no Novo Testamento. Inferno é um termo usado por diferentes religiões, mitologias e filosofias, representando a morada dos mortos, ou lugar de grande sofrimento e de condenação eterna. A origem do termo é latina: “infernum”, que significa “as profundezas” ou o “mundo inferior”.

A palavra inferno, que hoje conhecemos, origina-se da palavra latina pré-cristã inferus “lugares baixos”, infernos. Na Bíblia latina, a palavra é usada para representar o termo hebraico Sheol e os termos gregos Hades e Geena, sem distinção apesar de serem lugares completamente diferentes. A maioria das versões em idioma Português seguem o latim, e eles não fazem distinção do original Hebraico ou do Grego.

O Inferno também é definido como local subterrâneo habitado pelos mortos, e também como lugar em que as almas pecadoras se encontram após a morte, e são submetidas a penas e a castigos eternos.

Nas Escrituras hebraicas, a palavra usada para descrever o reino dos mortos é Sheol. Ela significa simplesmente o “lugar dos mortos” ou o “lugar das almas/ espíritos que partiram.” A palavra grega do Novo Testamento usada para “inferno” é hades, que também se refere ao “lugar dos mortos”. A palavra grega geena também é usada no Novo Testamento para “inferno” e é derivada da palavra hebraica hinnom. Outras Escrituras no Novo Testamento indicam que Sheol/Hades é um lugar temporário onde as almas dos infiéis são mantidas enquanto aguardam a ressurreição e julgamento final no julgamento do Grande Trono Branco. Ao morrerem fisicamente, as almas dos justos vão diretamente para a presença de Deus – céu/paraíso/seio de Abraão (Lucas 23:43) e (2 Coríntios 5:8) e (Filipenses 1:23).

Pela palavra de Deus entendemos que existe uma grande diferença entre essas palavras e entre esses lugares a partir daqui iremos desmistificar esses lugares Hades, Sheol, Abismo, Paraíso, Geena, Inferno, Lago de Fogo. Vejamos as Definições abaixo:

HADES: Jesus falou deste lugar de sequidão e tormentos para onde são levados os mortos que, em vida, se esqueceram de Deus e do próximo. É uma prisão inexpugnável e, apesar das chamas, ainda não é o inferno (Lucas 16:24). Dali, os maus podem ver os justos no Paraíso, mas para lá não podem passar por causa do grande abismo que os separa (Lucas 16:26). No ano de 1513, o papa Leão X, precisando de recursos para reformar a Igreja de São Pedro, mandou preparar cofres com as seguintes inscrições: “Ao som de cada moeda que cair neste cofre, uma alma desprega do purgatório e voa para o paraíso” (História da Literatura Inglesa e documentário O Estado do Vaticano). Os coletores, transportando os cofres por toda a parte, apregoavam: “Quando a moeda cair no cofre tilintando, a alma do purgatório sairá voando”. Nesta mesma categoria estão as missas pagas em favor dos falecidos: o objetivo é apenas financeiro, sem resultados práticos para os parentes que estão no Hades. Nem os vivos podem ajudar os mortos, nem os mortos podem ajudar os vivos (Isaías 8:19) e (Lucas 16:28-29). Neste lugar provisório, os ímpios aguardam em tormentos o Dia do Juízo Final. A palavra Sheol no Antigo Testamento é hebraica e equivale à grega Hades (Salmos 9:17). É evidente que este Deus benigno, amoroso e perdoador não quer lançar ali o pecador, por pior que seja. Por isso, entregou à humanidade a sua Palavra (Lucas 16:28-29). E foi além: preparou com antecedência, nesta vida, a porta da salvação, que é Jesus Cristo, entregando-o para nós e por nós (João 1:12-13) (João 3:14-17) (João 10:9) (João 14:6) (Apocalipse 5:9). Só vai para o Hades ou Sheol quem não deu ouvidos a palavra dele, pelo fato de ele ter falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho (Hebreus 1:1-3).

Pela palavra de Deus em sua total essência Antigo e Novo Testamento entendemos que Sheol-Hebraico e Hades-Grego que significam (“lugar dos Mortos) são o mesmo lugar. Independente da palavra que é usada, pois ambas mencionam o mesmo e único lugar, com suas exatas e inconfundíveis características. Vale ressaltar com absoluta certeza que o “Sheol” ou “Hades” não é o inferno, e o mais interessante é que sempre que aparecer a palavra “Inferno” no Novo Testamento que foi escrito em Grego no seu original, estará a palavra Hades que não é o Inferno. Pois o verdadeiro “Inferno” é exatamente o famoso “Lago de Fogo”, veremos isso com provas irrefutáveis ao decorrer do estudo.

Observe (Lucas 16:23) nas duas linguagens Português e Grego, veja que a Palavra “Hades”, na nossa tradução seria “Inferno”, e no Dicionário Aurélio a palavra “Inferno” significa “Lugar dos Mortos” mais quando traduzimos a palavra “Hades” no significado correto diretamente da língua Grega para o Português seria “Lugar dos Mortos” e não inferno. Existem várias versões Bíblicas que traduzem erroneamente a palavra Sheol do AT ou Hades do NT por Inferno. Sendo que a Palavra Inferno no Grego seria “κόλαση” = kólasi ou “γέεννα” = Géenna que é o “Inferno” ou “Lago de Fogo” o verdadeiro Inferno e não “Αδη” ou “Hades” que é o “Lugar dos Mortos”.

Adi = Αδη = Hades = Lugar dos Mortos / Géenna = γέεννα = Geena = Inferno ou Lago de Fogo.

(Lucas 16:23) E no “inferno”, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio.

(Lucas 16:23) και εν τω “αδη” επαρας τους οφθαλμους αυτου υπαρχων εν βασανοις ορα τον αβρααμ απο μακροθεν και λαζαρον εν τοις κολποις αυτου

Observe (Apocalipse 20:14) nas duas linguagens Português e Grego, veja que a Palavra “Hades” aparece novamente como “Inferno” sempre no sentido temporário e não eterno. Porque o Hades-Sheol que é o Lugar de tormento é temporário mais o Inferno verdadeiro sempre estará a palavra “Geena” em grego “γέεννα” que seria no sentido de condenação eterna, um inferno de sofrimento eterno, um lago de fogo com fogo eterno.

(Apocalipse 20:14) E a morte e o “inferno” foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.

(Apocalipse 20:14) και ο θανατος και ο “αδης” εβληθησαν εις την λιμνην του πυρος ουτος εστιν ο δευτερος θανατος

Observe (Mateus 23:33) e (Marcos 9:47-48) onde a palavra “Geena” que em grego seria “γέεννα” é traduzida por Inferno, mais o que se pode destacar com clareza é que vem a palavra condenação antes, isto é com toda certeza uma sentença só de ida sem volta, uma condenação eterna de acordo com os contextos gerais sobre condenação.

(Mateus 23:33) Serpentes, raça de víboras! como escapareis da condenação do “inferno?”

(Mateus 23:33) οφεις γεννηματα εχιδνων πως φυγητε απο της κρισεως της “γεεννης”

(Marcos 9:47-48) E, se o teu olho te escandalizar, lança-o fora; melhor é para ti entrares no reino de Deus com um só olho do que, tendo dois olhos, seres lançado no fogo do “inferno”,
Onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga.

(Marcos 9:47-48) και εαν ο οφθαλμος σου σκανδαλιζη σε εκβαλε αυτον καλον σοι εστιν μονοφθαλμον εισελθειν εις την βασιλειαν του θεου η δυο οφθαλμους εχοντα βληθηναι εις την “γεενναν” του πυρος οπου ο σκωληξ αυτων ου τελευτα και το πυρ ου σβεννυται

Entendemos então que a palavra Hades significa “lugar dos mortos” que seria um lugar de sofrimento doloroso temporário e não eterno, já a palavra Geena significa “Inferno” no sentido de condenação eterna, sofrimento eterno, onde há um lago de fogo que nunca se apaga. Onde é o fim definitivo para todos os ímpios, para Satanás, para os demônios. Porque a Bíblia diz que em (Apocalipse 20:14) E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. Segunda morte porque a primeira foi quando os ímpios morreram na terra e foram parar no Hades.

Detalhes sobre o Sheol ou Hades – Lugar dos Mortos:

      _______SHEOL_______

(Deuteronômio 32:22) Porque um fogo se acendeu na minha ira, e arderá até ao mais profundo do Sheol-inferno, e consumirá a terra com a sua colheita, e abrasará os fundamentos dos montes.

(Provérbios 15:11) O Sheol-inferno e a perdição estão perante o Senhor; quanto mais os corações dos filhos dos homens?

(Isaías 14:11) Já foi derrubada na Sheol-sepultura a tua soberba com o som das tuas violas; os vermes debaixo de ti se estenderão, e os bichos te cobrirão.

(Isaías 14:15) E contudo levado serás ao Sheol-inferno, ao mais profundo do abismo.

(Jó 26:5-6) Os mortos tremem debaixo das águas, com os seus moradores. O Sheol-inferno está nu perante ele, e não há coberta para a perdição.

(Isaías 28:15) Porquanto dizeis: Fizemos aliança com a morte, e com o Sheol-inferno fizemos acordo; quando passar o dilúvio do açoite, não chegará a nós, porque pusemos a mentira por nosso refúgio, e debaixo da falsidade nos escondemos.

(Isaías 28:18) E a vossa aliança com a morte se anulará; e o vosso acordo com o Sheol-inferno não subsistirá; e, quando o dilúvio do açoite passar, então sereis por ele pisados.

(Salmos 116:3) Os cordéis da morte me cercaram, e angústias do Sheol-inferno se apoderaram de mim; encontrei aperto e tristeza.

(Salmos 18:4-5) Tristezas de morte me cercaram, e torrentes de impiedade me assombraram.
Tristezas do Sheol-inferno me cingiram, laços de morte me surpreenderam.

(Provérbios 27:20) Como o Sheol-inferno e a perdição nunca se fartam, assim os olhos do homem nunca se satisfazem.

(Provérbios 30:16) A Sheol-sepultura; a madre estéril; a terra que não se farta de água; e o fogo; nunca dizem: Basta!

(Isaías 5:14) Portanto o Sheol-inferno grandemente se alargou, e se abriu a sua boca desmesuradamente; e para lá descerão o seu esplendor, e a sua multidão, e a sua pompa, e os que entre eles se alegram.

(Salmos 9:17) Os ímpios serão lançados no Sheol-inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus.

_______ HADES_______

(Mateus 5:22) Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do Hades-inferno.

(Mateus 5:29) Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no Hades-inferno.

(Mateus 5:30) E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no hades-inferno.

(Mateus 10:28) E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no Hades-inferno a alma e o corpo.

(Mateus 23:15) Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do Hades-inferno duas vezes mais do que vós.

(Lucas 16:23) E no Hades-inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio.

(1 Coríntios 15:55) Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó Hades-inferno, a tua vitória?

(Atos 2:27) Pois não deixarás a minha alma no Hades-inferno, Nem permitirás que o teu Santo veja a corrupção;

(Tiago 3:6) Assim também, a língua é um fogo; é um mundo de iniqüidade. Colocada entre os membros do nosso corpo, contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo Hades-inferno.

(2 Pedro 2:4) Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no Hades-inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo;

(Apocalipse 6:8) E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o Hades-inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra.

(Apocalipse 1:18) E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do Hades-inferno.

(Apocalipse 20:13) E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o Hades-inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras.

ABISMO: Espaço que separa o Hades do Paraíso (Lucas 16:26). É o lugar temporário onde Deus, após a rebelião no céu, lançou Satanás e os anjos desobedientes, os quais, após a queda, se tornaram espíritos imundos (Isaías 14:9) e (Isaías 11-15) e (Ezequiel 28:16). É um local extremamente desgastante e cansativo até para um espírito e, por isso, temido pelos demônios (Mateus 12:43) e (Lucas 8:31). Com o tempo, os demônios aprenderam a sair dali, ainda que com muito custo (Mateus 12:44). Durante o governo de Cristo na terra, Satanás será enjaulado e lançado no abismo por mil anos (Apocalipse 20:1-3).

PARAÍSO: O melhor lugar do universo, criado por Deus para ser a moradia do ser humano (Genesis 2:8). O homem só tinha um mandamento para obedecer (Genesis 2:17) e o transgrediu, o que fez com que Deus o privasse do privilégio de viver ali (Genesis 3:23-24). Porém, o Paraíso não foi lacrado, nem cancelado, mas Deus o guardou para os que lhe obedecem. Pessoas justas, de todas as épocas, aguardam ali até que tudo se cumpra (Lucas 16:22-31). Jesus inaugurou uma nova maneira de entrar no Paraíso: através da fé na sua Pessoa e no seu sacrifício na Cruz. Foi assim que o ladrão que morria à sua direita pôde entrar no Paraíso sem merecer (Lucas 23:43) e (Apocalipse 2:7). O Paraíso ainda não é o máximo definitivo que Deus preparou para a humanidade (I Coríntios 2:9).

INFERNO: Jesus mencionou este lugar em várias mensagens e o descreve como um ambiente insuportável, de sofrimento atroz e horrendo, que nunca termina (Isáias 66:24) e (Marcos 9:48). Afirmou que o fogo do inferno foi preparado para o Diabo e seus anjos (Mateus 25:41), mas que também ali serão lançados os ímpios, maus e avarentos (Mateus 25:46), apartados para sempre do Senhor (Lucas 13:28). Tudo isto acontecerá depois da ressurreição do juízo (João 5:28-29), em que o corpo e a alma serão novamente reunidos e, após condenação formal, padecerão eternamente com choro e ranger de dentes (Mateus 10:28) e (Mateus 13:41-42) e (Mateus 49-50) e (Lucas 12:5). Ao receber nesta vida o Senhor Jesus como único, suficiente, exclusivo e eterno Salvador, o pecador é purificado de todo pecado, transformado em filho de Deus também, e o seu nome é escrito no Livro da Vida do Cordeiro (João 1:12) e (Apocalipse 20:11-15). Isto lhe garante escapar do destino final preparado para o diabo e seus anjos (Apocalipse 20:10).

NOVO CÉU E NOVA TERRA: Após o Juízo Final, o Senhor fará tudo novo. Não reaproveitará nada deste planeta, que se desfará, juntamente com todo o universo (II Pedro 3:10-12). No novo céu e na nova terra estará a Nova Jerusalém, a qual descerá adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. Nela, Deus habitará com os homens, limpando dos seus olhos todas as lágrimas; e não haverá mais mortes, nem pranto, nem clamor, nem dor; “porque já as primeiras coisas são passadas” (Apocalipse 21:1-4). Na Nova Jerusalém não haverá templo, porque o seu templo é o Deus todo-poderoso e o Cordeiro. Também não haverá sol nem lua porque a glória de Deus a alumiará e o Cordeiro será a sua lâmpada. E todas as nações andarão à Sua luz. Nela não entrará coisa alguma que seja imunda, que cometa abominação ou mentira, mas só os que estão inscritos no Livro da Vida, porque lavaram as suas vestiduras no sangue do Cordeiro (João 14:1-3) e (Apocalipse 21:1-27) e (Apocalipse 22:5-14).

Conhecimento Profundo: Terra ou Céu, qual sua Escolha?


Você está vivendo para morar na Terra ou morar no Céu? – Pastor Gustavo Fernando

(1 Pedro 2:10,11) Vós, que em outro tempo não éreis povo, mas agora sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia. Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais, que combatem contra a alma;

Peregrino = Indivíduo andante, que viaja, aquele que está de passagem, um estrangeiro, um Romeiro.

Forasteiro = O que é estranho à terra onde se encontra, ou o que é de fora. Um Estrangeiro, um Peregrino, um andarilho, um caminheiro.

(Filipenses 3:20-21) Nós, porém, somos cidadãos dos céus. É de lá que ansiosamente esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará nosso mísero corpo, tornando-o semelhante ao seu corpo glorioso, em virtude do poder que tem de sujeitar a si toda criatura.

Cidadão = Indivíduo que, como membro de um Estado, usufrui de direitos civis por este garantidos e desempenha os deveres que, nesta condição, lhe são atribuídos.

(Colossenses 3:2) Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra;

(Provérbios 15:3) Os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons.

(Provérbios 11:31) Se os justos recebem a punição que merecem na terra, quanto mais o ímpio e o pecador!

(Malaquias 3:18) Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve.

Baseado em Mateus Capitulo 6 veremos a Diferença dos que querem morar na terra e os que querem morar no céu!

1 – As ações daqueles que vivem para morar na Terra:

  • A) Dá Esmolas e Conta pra todo mundo (Mateus 6:1-2)
  • B) Faz Oração Publica nas Esquinas onde tem muita gente (Mateus 6:5)
  • C) Faz Jejum e conta para todo mundo, e fica com aparência de dó (Mateus 6:16)
  • D) Ajunta riqueza na terra para que todos possam ver (Mateus 6:19)
  • F) Os olhos são maus e geram trevas para sua vida (Mateus 6:23)
  • G) Serve ao Deus do Dinheiro Mamom (Mateus 6:24)
  • H) Se preocupa com o comer, o beber, o vestir (Mateus 6:25-31)
  • I) Fica inquieto pelo dia do amanhã (Mateus 6:34)

2 – As ações daqueles que vivem para morar no Céu:

  • A) Dá Esmolas em Secreto só Deus vê (Mateus 6:3-4)
  • B) Oração em Secreto só Deus ouve (Mateus 6:6)
  • C) Jejum em Secreto e só Deus vê (Mateus 6:17-18)
  • D) Ajunta Riqueza no Céu (Mateus 6:20-21)
  • F) Os olhos são bons e geram luz para sua vida (Mateus 6:22)
  • G) Serve ao Deus Verdadeiro (Mateus 6:24)
  • H) Busca em Primeiro Lugar a Deus e sabe que ele vai prover o resto (Mateus 6:33)
  • I) Sabe que o Dia de amanhã pertence a Deus (Mateus 6:34)

(Filipenses 3:18-19) Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse, e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo, Cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas.

(2 Timóteo 3:2-5) Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.

1 – HÁ UMA DIFERENÇA EM SUA CABEÇA

A- A cabeça do ímpio esta doente – (Isaías 1:5) Por que seríeis ainda castigados, se mais vos rebelaríeis? Toda a cabeça está enferma e todo o coração fraco.

B- A cabeça do justo contem a sabedoria – (Provérbios 9:9) Dá instrução ao sábio, e ele se fará mais sábio; ensina o justo e ele aumentará em entendimento.

C- A cabeça do justo só pensa nas coisas de cima (Colossenses 3:2) Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra;

2- HÁ UMA DIFERENÇA EM SEUS OLHOS

A- Os olhos dos ímpios estão cegos por Satanás – (2 Coríntios 4:4) Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.

B – Os olhos do justo estão abertos a vontade de Deus – (Salmos 101:3) Não porei coisa má diante dos meus olhos. Odeio a obra daqueles que se desviam; não se me pegará a mim.

C – Os olhos do justo refletem a luz de Cristo – (Mateus 6:22) A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz;

3 – HÁ UMA DIFERENÇA EM SEUS OUVIDOS

A- Os ímpios não querem ouvir a verdade – (João 8:45) Mas, porque vos digo a verdade, não me credes.

B- Os justos procuram ouvir a voz de Deus – (Salmos 85:8) Escutarei o que Deus, o Senhor, falar; porque falará de paz ao seu povo, e aos santos, para que não voltem à loucura.

C- Os justos alimentam-se com a Palavra – (Deuteronômio 8:3) E te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conheceste, nem teus pais o conheceram; para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do Senhor viverá o homem.

4- HÁ UMA DIFERENÇA EM SUA BOCA

A – A boca do ímpio habita violência – (Provérbios 10:11) A boca do justo é fonte de vida, mas a boca dos ímpios abriga a violência.

B- A boca do justo fala palavras de sabedoria – (Salmos 37:30) A boca do justo fala a sabedoria; a sua língua fala do juízo.

C – A boca do justo esta cheia de louvor – (Salmos 71:8) Encha-se a minha boca do teu louvor e da tua glória todo o dia.

5- HA UMA DIFERENÇA EM SUAS MÃOS

A – As mãos do ímpio só fazem maldade – (Miquéias 7:3) As suas mãos fazem diligentemente o mal; assim demanda o príncipe, e o juiz julga pela recompensa, e o grande fala da corrupção da sua alma, e assim todos eles tecem o mal.

B – As mãos do justo se elevam em adoração – (
Salmos 63:4) Assim eu te bendirei enquanto viver; em teu nome levantarei as minhas mãos.

C – As mãos do justo se elevam para abençoar – (1 Timóteo 2:8) Quero, pois, que os homens orem em todo o lugar, levantando mãos santas, sem ira nem contenda.

6 -HÁ UMA DIFERENÇA EM SEUS PÉS

A- Os pés dos ímpios lhe levam a destruição – (Romanos 3:15) Os seus pés são ligeiros para derramar sangue.

B- Os pés do justo são bem aventurados – (Isaías 52:7) Quão formosos são, sobre os montes, os pés do que anuncia as boas novas, que faz ouvir a paz, do que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação, do que diz a Sião: O teu Deus reina!

C- Os pés do justo estão guardados – (Salmos 121:3) Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará.

7- HÁ UMA DIFERENÇA EM SEU CORAÇÃO

A- O coração do ímpio maquina o mal – (Provérbios 12:20) No coração dos que maquinam o mal há engano, mas os que aconselham a paz têm alegria.

B- O coração do justo transborda de alegria – (Salmos 45:1) O meu coração ferve com palavras boas, falo do que tenho feito no tocante ao Rei. A minha língua é a pena de um destro escritor.

C- O coração do justo adora a Deus – (Efésios 5:19) Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração;

Conhecimento Profundo: A Cruz de Jesus era a Viga de sua Casa


A CRUZ DE JESUS ERA A VIGA DE SUA PRÓPRIA CASA – PASTOR GUSTAVO FERNANDO

O REI DARIO MANDOU BUSCAR ARQUIVOS ANTIGOS E ACHOU UM MEMORIAL ESCRITO UM DECRETO DO REI CIRO:

(Esdras 6:1-2) Então o rei Dario deu ordem, e buscaram nos arquivos, onde se guardavam os tesouros em babilônia. E em Acmeta, no palácio, que está na província de Média, se achou um rolo, e nele estava escrito um memorial que dizia assim:

O DECRETO DO REI CIRO É ACERCA DA REEDIFICAÇÃO DA CASA DE DEUS QUE ESTÁ EM JERUSALÉM, ISTO É, SOBRE A PERMANENCIA DO TEMPLO:

(Esdras 6:3-7) No primeiro ano do rei Ciro, este baixou o seguinte decreto: A casa de Deus, em Jerusalém, se reedificará para lugar em que se ofereçam sacrifícios, e seus fundamentos serão firmes; a sua altura de sessenta côvados, e a sua largura de sessenta côvados; Com três carreiras de grandes pedras, e uma carreira de madeira nova; e a despesa se fará da casa do rei. Além disso, os utensílios de ouro e de prata da casa de Deus, que Nabucodonosor transportou do templo que estava em Jerusalém, e levou para babilônia, serão restituídos, para que voltem ao seu lugar, ao templo que está em Jerusalém, e serão postos na casa de Deus. Agora, pois, Tatenai, governador dalém do rio, Setar-Bozenai, e os seus companheiros, os afarsaquitas, que habitais dalém do rio, apartai-vos dali. Deixai que se faça a obra desta casa de Deus; que o governador dos judeus e os seus anciãos reedifiquem esta casa de Deus no seu lugar.

AGORA O REI DARIO FAZ UM DECRETO BASEADO NO DECRETO DO REI CIRO ACERCA DA PERMANENCIA E PLENO FUNCIONAMENTO DO TEMPLO E DE SUAS ATIVIDADES:

(Esdras 6:8-10) Também por mim se decreta o que haveis de fazer com os anciãos dos judeus, para a reedificação desta casa de Deus, a saber: que da fazenda do rei, dos tributos dalém do rio se pague prontamente a despesa a estes homens, para que não interrompam a obra. E o que for necessário, como bezerros, carneiros, e cordeiros, para holocaustos ao Deus dos céus, trigo, sal, vinho e azeite, segundo o rito dos sacerdotes que estão em Jerusalém, dê-se-lhes, de dia em dia, para que não haja falta. Para que ofereçam sacrifícios de cheiro suave ao Deus dos céus, e orem pela vida do rei e de seus filhos.

AGORA O REI DARIO DECRETA DIZENDO QUE QUALQUER QUE DISCORDAR, OU MUDAR ESTE DECRETO QUE É SOBRE A PERMANENCIA DO TEMPLO DE DEUS EM JERUSALÉM, SEJA ARRANCADA UMA VIGA DE SUA CASA, E ESTA PESSOA SEJA PENDURADA NELA, E QUE A CASA DESTA PESSOA SEJA DESTRUIDA:

(Esdras 6:11-12) Também por mim se decreta que todo o homem que mudar este decreto, se arrancará um madeiro da sua casa, e, levantado, o pendurarão nele, e da sua casa se fará por isso um monturo. O Deus, pois, que fez habitar ali o seu nome derrube a todos os reis e povos que estenderem a sua mão para mudar o decreto e para destruir esta casa de Deus, que está em Jerusalém. Eu, Dario, baixei o decreto; com diligência se faça.

SAINDO DO TEMPLO JESUS DIZ QUE SOBRE ESTE TEMPLO NÃO FICARIA PEDRA SOBRE PEDRA QUE NÃO FOSSE DERRUBADA:

(Mateus 24:1-2) E, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo. Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada.

JESUS REPETIU A MESMA AFIRMAÇÃO DECLARANDO ISSO PUBLICAMENTE:

(Lucas 19:39-44) E disseram-lhe de entre a multidão alguns dos fariseus: Mestre, repreende os teus discípulos. E, respondendo ele, disse-lhes: Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão. E, quando ia chegando, vendo a cidade, chorou sobre ela, Dizendo: Ah! se tu conhecesses também, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence! Mas agora isto está encoberto aos teus olhos. Porque dias virão sobre ti, em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, e te sitiarão, e te estreitarão de todos os lados; E te derrubarão, a ti e aos teus filhos que dentro de ti estiverem, e não deixarão em ti pedra sobre pedra, pois que não conheceste o tempo da tua visitação.

NO MOMENTO QUE FORAM JUGA-LO, COMO NÃO TINHAM MOTIVOS E NEM RAZÕES PARA MATA-LO MESMO QUE TODOS ALI QUERIAM DUAS FALSAS TESTEMUNHAS TENTOU APLICAR O DECRETO DE DARIO SOBRE ELE, PELO FATO DE JESUS FALAR QUE O TEMPLO NÃO FICARIA PEDRA SOBRE PEDRA QUE NÃO FOSSE DERRUBADA:

(Mateus 26:59-61) Ora, os príncipes dos sacerdotes, e os anciãos, e todo o conselho, buscavam falso testemunho contra Jesus, para poderem dar-lhe a morte; E não o achavam; apesar de se apresentarem muitas testemunhas falsas, não o achavam. Mas, por fim chegaram duas testemunhas falsas, E disseram: Este disse: Eu posso derrubar o templo de Deus, e reedificá-lo em três dias.

NO JULGAMENTO PELO SINEDRIO O SUMO SACERDOTE O ACUSOU DE BLASFEMIA, E ISTO ERA O SUFICIENTE PARA MATA-LO PELA LEI DOS JUDEUS, MAIS NÃO PELA LEI DOS HOMENS ROMANOS:

(Mateus 26:65-66) Então o sumo sacerdote rasgou as suas vestes, dizendo: Blasfemou; para que precisamos ainda de testemunhas? Eis que bem ouvistes agora a sua blasfêmia. Que vos parece? E eles, respondendo, disseram: É réu de morte.

DENTRE TODAS AS FALSAS TESTEMUNHAS QUE APARECERAM SOMENTE O ARGUMENTO DAS ULTIMAS DUAS FOI APLAUSIVEL DIANTE DE TODOS ENTÃO DECIDIRAM LEVA-LO ATÉ O GOVERNADOR PÔNCIO PILATOS:

(Mateus 27:1,2) E, chegando a manhã, todos os príncipes dos sacerdotes, e os anciãos do povo, formavam juntamente conselho contra Jesus, para o matarem; E maniatando-o, o levaram e entregaram ao presidente Pôncio Pilatos.

(Marcos 15:1) E, logo ao amanhecer, os principais dos sacerdotes, com os anciãos, e os escribas, e todo o Sinédrio, tiveram conselho; e, ligando Jesus, o levaram e entregaram a Pilatos.

PILATOS NÃO ENCONTROU ERRO ALGUM EM JESUS, POR ISSO TENTOU SALVA-LO O ENTREGANDO A HERODES:

(Lucas 23:7-12) E, sabendo que era da jurisdição de Herodes, remeteu-o a Herodes, que também naqueles dias estava em Jerusalém. E Herodes, quando viu a Jesus, alegrou-se muito; porque havia muito que desejava vê-lo, por ter ouvido dele muitas coisas; e esperava que lhe veria fazer algum sinal. E interrogava-o com muitas palavras, mas ele nada lhe respondia. E estavam os principais dos sacerdotes, e os escribas, acusando-o com grande veemência. E Herodes, com os seus soldados, desprezou-o e, escarnecendo dele, vestiu-o de uma roupa resplandecente e tornou a enviá-lo a Pilatos. E no mesmo dia, Pilatos e Herodes entre si se fizeram amigos; pois dantes andavam em inimizade um com o outro.

NEM PILATOS E MUITO MENOS HERODES NÃO ENCONTROU MOTIVO PARA QUE JESUS FOSSE DIGNO DE MORTE, ATÉ MESMO PORQUE O TEMPLO ESTAVA INTACTO E NÃO TINHA SIDO DESTRUIDO OU E NEM AMEAÇADO DE SER DESTRUIDO, JESUS FOI ACUSADO A PILATOS COMO PERVERTEDOR DO POVO, NO SENTIDO ORIGINAL DE UM LIDER DE UMA REBELIÃO CONTRA OS JUDEUS E SEU TEMPLO:

(Lucas 23:13-16) E, convocando Pilatos os principais dos sacerdotes, e os magistrados, e o povo, Disse-lhes: Haveis-me apresentado este homem como pervertedor do povo; e eis que, examinando-o na vossa presença, nenhuma culpa, das de que o acusais, acho neste homem.
Nem mesmo Herodes, porque a ele vos remeti, e eis que não tem feito coisa alguma digna de morte. Castigá-lo-ei, pois, e soltá-lo-ei.

O CUSTUME ERA SOLTAR UM PRESO NA EPOCA DA PASCOA, E PILATOS COLOCOU JESUS E BARRABAS PARA QUE O POVO ESCOLHECE, MAIS MESMO O POVO SABENDO QUEM ERA BARRABAS, ELES ESCOLHERAM SOLTAR ELE, PILATOS COGITOU SOLTAR JESUS OU PRENDE-LO, ENTÃO PELA INSISTENCIA DO POVO QUANDO GRITAVAM UNANIMES CRUCIFICA-O, PILATOS RESOLVEU OUVIR O POVO, A EXPRESSÃO CRUCIFICA-O SENDO QUE SÓ ERA CRUCIFICADO AQUELE QUE MATOU ALGUÉM, OU AQUELE QUE FEZ ALGO TERRIVEL CONTRA O IMPERIO ROMANO, MAIS COMO USARAM O DECRETO DO REI DARIO SOBRE O TEMPLO E O ACUSARAM DE BLASFEMEA DIANTE DO POVO PILATOS FICOU SEM REAÇÃO:

PARA OS JUDEUS A BLASFEMEA ERA A RAZÃO DA MORTE.

PARA OS ROMANOS UM LIDER DE UMA GRANDE REBELIÃO, E O DECRETO DE DARIO ERA A RAZÃO DA MORTE.

(Lucas 23:17-24) E era-lhe necessário soltar-lhes um pela festa. Mas toda a multidão clamou a uma, dizendo: Fora daqui com este, e solta-nos Barrabás. O qual fora lançado na prisão por causa de uma sedição feita na cidade, e de um homicídio. Falou, pois, outra vez Pilatos, querendo soltar a Jesus. Mas eles clamavam em contrário, dizendo: Crucifica-o, crucifica-o.
Então ele, pela terceira vez, lhes disse: Mas que mal fez este? Não acho nele culpa alguma de morte. Castigá-lo-ei pois, e soltá-lo-ei. Mas eles instavam com grandes gritos, pedindo que fosse crucificado. E os seus gritos, e os dos principais dos sacerdotes, prevaleciam. Então Pilatos julgou que devia fazer o que eles pediam.

A PROVA E O MOTIVO DE QUE JESUS FOI MORTO NUMA CRUZ POR CAUSA DA ACUSAÇÃO FEITA POR DUAS FALSAS TESTEMUNHAS (Mateus 26:59-61) BASEADO NO DECRETO DO REI DARIO (Esdras 6:11-12) ALÉM DE PEDIREM A CRUCIFICAÇÃO DELE, ISTO É PENDURA-LO NO MADEIRO, E QUE ACEITARAM ISSO COMO MOTIVO E QUE DESTRUIRAM A CASA DE JESUS E USARAM A VIGA COMO CRUZ FOI QUE MARIA SUA MÃE FOI MORAR COM JOÃO O DISCIPULO MAIS INTIMO DE JESUS, ISTO PELO FATO DE ELA NÃO TER MAIS A SUA CASA PORQUE OS SOLDADOS A DESTRUIRAM CONFORME O DECRETO DO REI DARIO.

(João 19:25-27) E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena. Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa.

a Bíblia usa a palavra grega xý·lon como sinônimo de stau·rós. (Atos 5:30; 1 Pedro 2:24) Essa palavra significa “madeira”, “viga”, “estaca” ou “árvore”.

(Gálatas 3:13) Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;

Conhecimento Profundo: Ministério dos Diáconos


O Ministério dos Diáconos – Pastor Gustavo Fernando

Introdução e Significado:

Este estudo tem como foco esclarecer e especificar de acordo com a palavra de Deus o ministério dos Diáconos, que hoje na maioria das Igrejas são despresados, inutilizados e não reconhecidos com o seu verdadeiro valor. O ministério de um Diácono é muito mais importante e interessante do que muitos pensam, pois é um ministério de grande valor para Deus e para toda a Igreja. Neste estudo veremos o porque os Diáconos foram estabelecidos na Igreja, veremos também como eram os Diáconos da Biblia, quais as suas funções, o que eles faziam e como eram vistos diante de todo o povo e principalmente diante de Deus.

O termo Diácono (do grego antigo “διάκονος” significa: ministro, servo, ajudante ou até auxiliar. A forma feminina chama-se Diáconisa. A origem do diaconato no capítulo 6 de Atos dos Apostolos vale ressaltar que a palavra “Servir” no grego “Diakoneo” em (Atos 6:2) é exatamente a mesma palavra que se usa para designar o ofício isto é o serviço de um diácono na Igreja como em (1 Timoteo 3:10) que diz a palavra “sirvam” e em (Timoteo 3:13) que diz a palavra “servirem” que é o verbo correspondente para a palavra diáconos em (Filipenses 1:1) e também em (1 Timoteo 3:8) e (1 Timoteo 3:12).

A primeira menção na Bíblia de diáconos ocorre no livro de Atos dos Apóstolos onde são eleitos os Sete Diáconos (Atos 6:3) dentre eles: Estevão, Filipe, Prócoro, Nicanor, Timão, Parmenas e Nicolau (Atos 6:5) para servir as mesas, isto é fazer o trabalho social, servir todo o povo mais em especial os mais carentes como por exemplo as viúvas (Atos 6:1) naquela Igreja e naquela região onde eles estavam, isto pelo fato de o número de discipulos terem aumentado bastante (Atos 6:1), Então estes 7 homens foram escolhidos para este tão grande ministério para ajudar os Apóstolos, isto é para aliviar o peso de seus ombros, porque os Apostolos não poderiam abandonar o ministério da palavra para servir o povo (Atos 6:2) e o interessante é que não poderia ser qualquer um porque para ser um Diacono existe alguns requerimentos de suma importancia, requerimentos indispensaveis, requerimentos essenciais para ser um Diácono segundo a vontade de Deus.

1º – Requerimentos para ser um Diácono de Exelência:

(Atos 6:3) Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio.

A Biblia é clara em nos dizer que são homens de Boa Reputação, que significa ter um bom conceito ou uma boa fama emitida pelo público ou pela sociedade em que ela vive. Existe uma frase na boca do povo que diz: “Minha reputação sempre chega antes de mim.” Ter uma boa reputação significa ser uma pessoa de renome ou prestígio, podemos entender isso por exemplo quando as pessoas dizem que você sempre foi um homem ou uma mulher de carater. Ter uma boa reputação é o mesmo que ter um bom testemunho, isto quer dizer que as pessoas sempre quando ouvirem ou falarem do seu nome sempre irão mencionar coisas boas, que você disse e fez naquela região. Ter uma boa reputação significa ter um nome a se zelar, e isto consequentimente gera um consideração das pessoas quando o assunto é você.

A Biblia diz que tem que ser Cheios do Espirito Santo, para ter uma definição correta para isto precisamos entender que para construir bons relacionamentos, é preciso dedicar tempo e atenção. Quanto mais me dedico, mais o relacionamento se fortalece. Por outro lado, quando não dedicamos tempo e atenção, este relacionamento enfraquece, podendo trazer consequências. Assim é o relacionamento com o Espírito Santo. O Apóstolo Paulo em sua carta a Igreja de Efeso ele nos aconselha no final do versiculo (Efésios 5.18) “Enchei-vos do Espirito Santo”. É algo recíproco. Se dedicarmos tempo e atenção ao Espírito Santo, ele vai enchê-lo. Ele não irá forçar um relacionamento. O Espírito Santo não entrará em nossas vidas sem ser convidado. Mas estará disposto a retribuir tempo e atenção quando nos dedicarmos a ter um relacionamento intenso com Ele. Ser cheio do Espirito Santo significa ter intimidade, ter um relacionamento, ter um compromisso, ter uma amizade com ele. É o mesmo de ser cheio das coisas de Deus e vazio das coisas do mundo. É ter interresse naquilo que é de Deus, buscar essas coisas, é abraçar a fé de verdade.

A Biblia diz que tem que ser Cheio de Sabedoria, Que é a uma Inteligência extraordinária da parte de Deus, também pode se dizer que é a Capacidade de entender as coisas sobrenaturalmente fazer o certo na hora certa, simplesmente porque viu alguém fazer. É ter qualidade ao falar, ao instruir, ao expor algo. Em fim é uma habilidade para agir de maneira certeira, ser cheio de Sabedoria é ter o conhecimento profundo das coisas. Muitas vezes mesmo sem ter vivido a experiência na pele, saber como fazer e oque fazer. Ser cheio da Sabedoria é ter a compreensão e a transmissão das coisas profundas de Deus. Ser Cheio de Sabedoria não significa que você é perfeito, mais sim que você é uma pessoa que a cada dia mais busca Sabedoria que vem de Deus, e que na maioria das vezes está cheio dela em sua vida. Cheio de Sabedoria no falar, no agir, no articular, no olhar, no andar, no vestir e etc.

(1 Timóteo 3:8) Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância;

Honestos: Uma pessoa que não há nada para ser repreendido, um homem que sabe em que caminho pisa e o que faz, não se contenta com a desonestidade, um homem que faz o que é certo aos olhos de todos, uma pessoa Justa, que faz o bem.

Não de Lingua Dobre: Uma pessoa que não tem 2 palavras, mais que sabe oque fala, uma pessoa que não faz fofoca, uma pessoa que tem uma palavra correta e direcionada, que tem uma palavra certeira em seus labios. Uma pessoa que honra a sua palavra.

Não Dados ao Vinho:  isto é, não deve ser junto, unido, próximo, inseparável, do vinho. Ou seja, o Camarada não pode ter vicio pelo vinho, não pode beber vinho desenfreado, Não pode embriagar-se com vinho.

Não Cobiçosos da Ganância: Não almeja, não quer somente lucros, não pensa em sempre ganhar alguma coisa depois de servir. Que não tem desejo de estar sempre a frente, se mostrando. Que não deseja a ganhar nada com o que faz porque faz por amor.

(1 Timóteo 3:9) Guardando o mistério da fé numa consciência pura.

Ministério da Fé: Uma pessoa que acredita em Deus, que não se curva diante de qualquer situação ruim ou de dificuldade, uma pessoa que acredita em uma solução mesmo diante de uma grande problema, uma pessoa que acredita que tudo pode se resolver e se encaixar em seu devido lugar. Uma Pessoa que Crê em um Deus que realiza o impossivel. Enquanto todos já desistiram você ainda acredita e espera uma resposta de Deus.

Consciência Pura: Uma pessoa com a mente limpa, que não a acusa, uma pessoa com uma mente pura e limpa e não impura e suja. Uma mente sem malicia que em tudo vê pureza, vê solução, vê resultado, vê a mão de Deus operando. Uma Mente renovada, transformada, restaurada, edificada e sarada por Deus.

(1 Timóteo 3:10) E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis.

Primeiro Provados: Isto siginifica que para ser diacono tem que ser antes observado, tem que ser provado para ver se merece tal cargo, tem que ser tentado para provar que não irá se submeter a tentação, antes de assumirem o cargo tem que ser testados, vigiados, observados para que se resistirem as tentações possam servir na Igreja.

Irrepreensiveis: isto é, um homem que não há nada para ser repreendido, um homem que sabe em que caminho pisa, um homem que faz o que é certo aos olhos de todos, e é fiel a palavra de Deus. Merecedor de Respeito, que Impõe Respeito, Formidável, extraordinário, temeroso, descente, estimável, temível.

(1 Timóteo 3:11) Da mesma sorte as esposas sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo.

Esposas Honestas: Uma mulher que não há nada para ser repreendida, uma mulher que sabe em que caminho pisa e o que faz, não se contenta com a desonestidade, uma mulher que faz o que é certo aos olhos de todos, uma mulher Justa, que faz o bem.

Não Maldizentes: Que não murmura, que não fala mal dos outros, que não tem o habito ou a mania de falar mal de alguém ou de alguma coisa, que não critica mais pelo contrario, que fala bem, que sabe extrair coisas boas de alguém. Uma pessoa positiva com palavras positivas.

Sobrias:  isto é, aquela mulher que não está bêbada, aquela que não tem distúrbio físico ou mental por ingerir bebida com álcool ou até drogas. Moderada no comer e no beber. Uma pessoa Sã. Uma pessoa que está sempre bem, e de bem com a vida.

Fieis em Tudo: Fiel a Deus, a sua Palavra, ao Esposo, a Igreja, ao Pastor, aos amigos e etc.

(1 Timóteo 3:12) Os diáconos sejam maridos de uma só mulher, e governem bem a seus filhos e suas próprias casas.

Marido de uma só mulher: isto é, ele deve ser um homem casado com uma mulher, não duas, muito menos três, apenas uma mulher. Tem que ter um casamento Monogâmico e não Polígamo.

Governe bem seus filhos e sua casa: isto é, Cuidar da sua esposa e dos seu filhos de modo agradável diante de Deus, ele tem que ter sua família submissa a Deus, ele tem que ter autoridade diante da esposa e dos filhos como o Cabeça da sua casa, ele tem que ter filhos obedientes. E tem que ensinar o caminho certo a sua família.

(1 Timóteo 3:13) Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.

As recompensas para quem for um diácono que serve com maestria na Igreja, a palavra de Deus garante que eles terão uma boa posição isto é uma posição de destaque, uma posição consideravel para todo o povo de Deus, eles serão pessoas de confiança quando se tratar da Fé em Deus, quando se tratar de um homem ou uma mulher de Deus. Os diaconos que servirem com dignidade, com amor, com fé, com coragem, com vontade eles serão exaltados por Deus. A Biblia diz que aquele que quer ser o primeiro será o ultimo e servo de todos (Marcos 9:35), se os Diaconos forem servos eles serão os Primeiros para Deus.

2º – Paulo menciona os Diáconos em sua carta aos Filipenses:

(Filipenses 1:1) Paulo e Timóteo, servos de Jesus Cristo, a todos os santos em Cristo Jesus, que estão em Filipos, com os bispos e diáconos:

Paulo neste versículo enfatiza que essa carta para a Igreja que está na cidade de Filipos além de ser dedicada a todos os crentes é especialmente para os bispos e os diáconos, por isso é muito importante que o Diácono leia atentamente a Carta do Apostolo Paulo aos crentes Filipenses.

Lembrando que a “Epístola aos Filipenses” assim é conhecida a carta que o apóstolo Paulo redigiu ou escreveu aos habitantes de Filipos que foi uma cidade importante no Império Romano por causa de sua localização geográfica na região montanhosa entre a Ásia e a Europa. Foi uma Cidade da Macedônia fundada por Felipe II, pai de Alexandre, o Grande, no ano 358 a.C. Vale ressaltar que Filipos foi a primeira cidade da Europa que ouviu a pregação de um Missionário Cristão (Atos 16:6-40).

Os 6 Principais temas, fatos e acontecimentos dessa carta são:

1º Paulo ora pelos Filipenses. (Filipenses 1:1-11)

2º As cadeias de Paulo fazem com que o evangelho avance. (Filipenses 1:12-26)

3° Cristo é modelo de humildade. (Filipenses 1:27 à Filipenses 2:18)

4º Paulo louva a Timóteo e Epafrodito. (Filipenses 2:19-30)

5º Exortação ao conhecimento e à paz de Cristo Jesus. (Filipenses 3:1-4,20)

6° Saudações finais. (Filipenses 4:21-23)

(Filipenses 1:2)Graça a vós, e paz da parte de Deus nosso Pai e da do Senhor Jesus Cristo.

Paulo como de custume em suas cartas sempre comprimenta o povo com a Graça e a Paz de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo, declarando a Graça de Deus sobre nossos vidas que é o favor imerecido de Deus para o homem, e profetizando a Paz de Deus que excede todo entendimento e guarda nossos corações e pensamentos em Jesus Cristo (Filipenses 4:7).

(Filipenses 1:3)Dou graças ao meu Deus todas as vezes que me lembro de vós,

Sempre que vinha a memoria de Paulo a Igreja de Filipos ele se alegrava e dava graças a Deus, porque a Igreja estava indo bem, todo mundo até então estava fazendo suas obrigações, os irmãos comparecendo aos cultos, os Bispos supervisionando toda a Igreja e o os Diaconos servindo com grande alegria e sempre fazendo sua parte.

(Filipenses 1:4)Fazendo sempre com alegria oração por vós em todas as minhas súplicas,

Ao escrever esses versiculos a alegria de Paulo era notavel, ele declara que suas orações e suplicas a Deus pela Igreja de Filipos eram sempre orações e suplicas com alegria, com felicidade, quando ele diz a palavra “sempre”, isso indica a persitencia, e a continuidade nas orações e súplicas por aquela Igreja. Vale a pena entender a diferença entre Oração: Uma conversa, um agradecimento. E Súplica: Uma oração feita com insistência e submissão.

(Filipenses 1:5)Pela vossa cooperação no evangelho desde o primeiro dia até agora.

Paulo orava e suplicava a Deus agradecendo com alegria pelo trabalho, pelo proceder, pela obra que todos estavam fazendo naquela cidade em especial os Bispos e os Diaconos. Quando ele diz “cooperação no evangelho” ele está dizendo sobre o trabalho na obra do Senhor, indica o trabalho do obreiro, neste caso o Diácono. Quando ele diz “desde o primeiro dia até agora”, Paulo esta indicando que a obra de Deus não parou, pelo contrario, ela permaneceu naquele lugar. Entendemos que aqueles membros, aqueles Bispos e Diaconos tinham uma cobertura espiritual de oração.

(Filipenses 1:6)Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo;

Aqui Paulo fala de algo muito intimo, ele diz que “aquele”, isto é Deus Pai que começou uma “boa obra”, isto é a transformação do homem atraves do Evangelho na vida deles, “aperfeiçoará”, isto é ajustará ou terminará até o “Dia de Jesus Cristo”, isto é até a volta de Cristo quando ele nos transformar (1 Coríntios 15:51), e nos dar a estatura de varão perfeito (Efésios 4:13) com um corpo glorioso (Filipenses 3:21). Quando Paulo diz “Aperfeiçoará” ele está indicando o ministério dos Obreiros na casa do Senhor, por que os obreiros são instrumentos do Pai para aperfeiçoar a Igreja para o dia de Jesus Cristo conforme está escrito em (Efésios 4:11-13), quando diz que “Ele mesmo” isto é o Pai deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo.

3º – A Escolha dos Diáconos, e o reconhecimento do diaconato como ministério:

Lembrando que Ministério é um trabalho, no caso da Igreja uma função eclesiástica exercida por aqueles que são biblicamente ordenados. Em (Atos 6:6) concluímos que os diáconos também são ministros. Eis algumas razões que nos daram base para afirmar que os diáconos são integrantes obreiros do ministério cristão:

  1. a) A instituição do diaconato foi uma resposta a necessidade da Igreja

A Igreja cresceu e novos membros apareceram, e como toda igreja problemas eram inevitaveis, e os crentes gregos começaram a reclamar porque estavam percebendo que suas viuvas estavam sendo esquecidas (Atos 6:1), mais os 12 Apostolos não poderiam abandonar a pregação da palavra, nem a propagação do evangelho, nem o ensino da palavra para fazer o trabalho de servir as mesas que seria o trabalho social, de estar cuidando e dando atenção as pessoas carentes em especial as viuvas, por isso eles convocaram todo o povo da Igreja e explicara a situação (Atos 6:2).

  1. b) A instituição do diaconato foi sugestão dos Apóstolos

Assim como os apóstolos haviam sidos chamados para auxiliar a Jesus, da mesma maneira foram os diáconos separados para ajudar os apóstolos e os pastores. Lembrando que os diáconos foram chamados justamente para ajudar o anjo da igreja no serviço ministerial idependente de qual seja. E naquela mesma ocasião os Apostolos ordenaram para que a Igreja escolha 7 homens com certas qualidades e gabaritos exemplares (Atos 6:3), para que eles pudessem perseverar na oração e no ministério geral da palavra de Deus (Atos 6:4).

  1. c) Os Diaconos foram escolhidos pela Igreja

Essa escolha contou com o apoio de toda a Igreja. Não foram os sete homens separados em segredo ou em secreto pelos apostolos, mas escolhidos pela Igreja e consagrados perante toda a congregação pelos Apostolos. Isto significa que foram escolhidos para o ministério com a concordancia da Igreja e da Liderança da Igreja. Interessante que a Igreja examinou um por um e os separou para esse grande ministério (Atos 6:5-6).

  1. d) Os diáconos receberam a imposição de mãos dos Apostolos

Ai está a prova cabal do diaconato como um ministério na classe dos obreiros, porque depois de escolhidos pela Igreja apresentados aos apostolos eles receberam uma oração de posse e a imposição de mãos dos proprios Apostolos (Atos 6:6). A imposição de mãos é uma forma de abençoar, uma forma de enviar, uma forma de consagrar para o ministério. Da mesma forma com imposição de mãos foram enviados Barnabé e Saulo como Missionários pelos Apostolos por ordem do Espirito Santo (Atos 13:2-5).

4º – A Função de um Diácono na Igreja:

A função do Diácono é servir, é ser servo. Quando Paulo escreve aos Diáconos ele diz: Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus (1 Timóteo 3:13), quando ele diz “Porque os que servirem bem”, ele está falando daqueles diáconos que fizerem o seu serviço com maestria, com destreza, com audácia, com coragem, com força, com foco. Eles irão adquirir com seu proprio suor uma Boa posição na Igreja e um Cargo de muita Confiança com seu Pastor e com todos os membros.

Servir é algo que todo cristão deve fazer vejamos alguns exemplos:

a Biblia diz para servirmos uns aos outros (Gálatas 5:13)

a Biblia diz para honrarmos uns aos outros (Romanos 12:10)

a Biblia diz para amarmos uns aos outros (João 15:17)

a Biblia diz para recebermos uns aos outros (Romanos 15:7)

a Biblia diz para sujeitarmos uns aos outros (Efésios 5:21)

a Biblia diz para admoestarmos uns aos outros (Romanos 15:14)

a Biblia diz para saudarmos uns aos outros (2 Coríntios 13:12)

a Biblia diz para consolarmos uns aos outros (1 Tessalonicenses 4:18)

a Biblia diz para confesarmos uns aos outros (Tiago 5:16)

a Biblia diz para levarmos as cargas uns dos outros (Gálatas 6:2)

a Biblia diz que somos membros uns dos outros (Romanos 12:5)

a Biblia diz que o Maior será o servo (Mateus 23:11)

A Biblia em todo o seu contexto sempre vai nos ensinar e nos dar uma infinidade de exemplos para servirmos uns aos outros idependente da situação ou circunstancia. A Biblia diz para recebermos os fracos na fé (Romanos 14:1) e diz também que nós que somos fortes devemos suportas os fracos (Romanos 15:1) e tudo isso é servir um ao outro. Concluimos que servir é para todos que são crentes em Jesus Cristo e tem a Biblia como Manual de Conduta e Regra de Fé. Mais o Ministério do Diácono em sí tem como foco servir, de dar exemplo de como servir, de ser servo. Lembrando que o próprio Senhor Jesus foi o nosso maior exemplo de ser um servo, ele mesmo disse que se ele sendo Senhor e Mestre lavou os pés dos discipulos assim também façam isso uns com os outros (João 13:14), outra passagem nos mostra o maior exemplo de humildade e servidão quando diz para fazermos o mesmo que Jesus Cristo fez, que ele mesmo sendo Deus não teve por usurpação ser igual a Deus mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens, e achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome (Filipenses 2:5-9).

Se você for servo Deus irá te exaltar. Vale resaltar a parte que diz: “Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;” (Filipenses 2:7). Ele tomou forma de servo, e é isso que devemos fazer, mais principalmente os Diaconos eles tem que dar exemplo de como servir com maestria.

Uma Função que não é facil mais que é muito gratificante, ser Diácono consiste em aliviar a carga que está sobre os ombros do seu Pastor, vejamos aqui alguns exemplos, levando em conta que nem todos esses exemplos serão uma necessidade em sua Igreja, e também não significa que você terá que fazer tudo isso todos os dias, por exemplo: Abrir a Igreja mais cedo, Limpar a Igreja, Tirar a poeira dos bancos, Afinar Instrumentos, Regular o Som, Recepcionar as Pessoas, Sempre estar com um Sorriso nos Lábios, Anotar o Nome e Telefone dos Visitantes, Chamar atenção das crianças que estão atrapalhando o culto ou chamar a atenção dos pais delas sempre com carinho e respeito, Iniciar o Culto com uma rapida Oração ou uma pequena Palavra, Levar água para o Pregador, Fiscalizar como estão sendo gastados os Copos Descartaveis, Fechar a Igreja e Etc… Ufa!!!

Você está dizendo neste momento “Com esse tanto de coisa Eu desisto de ser um Diácono”, Calma!!! Você não é o primeiro e nem será o ultimo! Você não é o unico! O Diaconato não está baseado em uma unica pessoa mais sim em um grupo de pessoas, uma equipe! Na Biblia quando se instituiu os diaconos foram logo 7 pra começar, porque sabiam que não seria facil. É por isso que vale lembrar aquele grande versiculo da Biblia “Quem quer ser o primeiro será o ultimo e servo de todos” (Marcos 9:35), lembrando que esse versiculo nos dá dois entendimento e o segundo entendimento é que “Se você for o ultimo e servo de todos será o Primeiro”.

5º – Um exemplo claro de um Diácono de Exelência chamado Estevão:

Estevão é um nome grego e que significa o que tem uma coroa, ou coroado isso simboliza alguém que venceu um concurso, venceu uma batalha, alguém que é vitorioso e é premiado com uma coroa. Estevão ficou conhecido pela história como o homem que fez a melhor e a maior pregação do novo testamento relatada na Biblia e também como o Primeiro Martir, isto é o primeiro a morrer por amor a Jesus na história da humanidade. Só lembrando que ele era um Diácono. Agora aperte os cintos e vamos viajar na história de um dos homens mais fantásticos da Biblia Sagrada.

(Atos 6:5) E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Parmenas e Nicolau, prosélito de Antioquia;

Estevão foi um dos escolhidos para preencher uma vaga dentre os sete diáconos que a Igreja precisava (Atos 6:3), e o mais interessante é que ele foi o primeiro a ser escolhido por toda a Igreja isso pelo fato de ele ser “Cheio de Fé” e “Cheio do Espirito Santo” (Atos 6:5), Lembrando que para ser Diácono teria que ser “Cheio do Espirito Santo” e “Cheio de Sabedoria” (Atos 6:3).

Estevão além de ser “Cheio de Fé” e “Cheio do Espirito Santo” (Atos 6:5) era “Cheio de Sabedoria” (Atos 6:10). Até aqui o Diácono Estevão já tem um ponto a mais que os outros.

(Atos 6:8) E Estêvão, cheio de fé e de poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo.

Estevão mais uma vez surpreende e a Biblia diz que ele além de ser “Cheio de Fé” ele é “Cheio de Poder” e fazia “Prodigios” e “Grandes Sinais” no meio do povo. Aqui entendemos que Estevão tinha coisas a mais que os outros Diáconos, Estevão ultrapassou todos os requerimentos, Ele era mais dedicado, Ele era mais estudioso, Ele buscava mais do que os outros, Ele tinha mais intimidade com Deus. E isso causou inveja nos outros porque ele se destacava, não porque queria se destacar ou estar em evidencia, mais sim porque ele era tão intimo de Deus e conhecia tanto a sua palavra que era inevitavel não notar isso nele.

(Atos 6:9) E levantaram-se alguns que eram da sinagoga chamada dos libertinos, e dos cireneus e dos alexandrinos, e dos que eram da Cilícia e da Asia, e disputavam com Estêvão.

Os Libertinos são homens devassos, dissolutos, depravados, que atua com libertinagem. Aqueles que é desregrado em sua conduta, pessoas livre da disciplina. Eles não aceitavam uma palavra dura, ou que impunha regras ou limites.

Os Cireneus eles eram os problematicos pois não podiam ouvir uma mensagem falando de renovação, mudança de vida, transformação de conduta ou coisas do tipo, isso seria um grande motivo para eles ficarem indignados e afetados. Apezar de um Cirineu chamado Simão ter ajudado Jesus a carregar a Cruz não significa que todos os cirineus nascidos na cidade de Cirene na Etiópia-Africa, seriam da mesma maneira.

Os Alexandrinos se sentiam os melhores, os politicamente corretos eles se achavam os privilegiados, eles se sentiam acima dos outros e se ofendiam com todo tipo de mensagem contraria aos seus proprios conceitos. Eles são daqueles que reclamam do barulho, eles eram daqueles que inventavam qualquer desculpa para se mostrarem indignados.

Os da Cilicia são os escandalosos, os barraqueiros que gritam, resmungam, desafiam, ameaçam, desrespeitam as pessoas idependente de quem seja, para eles não existe meio termo, são os ignorantes, são os famosos oito ou oitenta. Mesmo com uma opnião formada errada, não está disposto a ouvir o contraditório, ou a segunda opnião. Se possivel morrem errados sabendo do erro mais não assume.

Os da Asia são aqueles que te deixam na mão, que abandonam os amigos no momento que eles mais precisam, são aqueles que por qualquer situação negativa saem e vão em bora, eles são medrosos, são incredulos, são covardes.

Erão esses os grupos de pesssoas que começaram a disputar com Estevão, eles queriam a atenção, queriam o brilho que Estevão tinha, por isso se levantaram contra ele cada um com seu cobiça, não suportavam ver um Jovem recém consagrado a Diácono ter a Unção de um Grande Pastor, se destacar entre os demais. Então começaram com uma especie de porfia para o lado de Estevão, uma competição, uma discução, mais Estevão estava cheio do Espirito Santo.

(Atos 6:10) E não podiam resistir à sabedoria, e ao Espírito com que falava.

O quinteto da incredulidade não era maior que o Espirito Santo enchendo a vida de Estevão e nem maior que o amor que ele tinha por Jesus em seu coração. E eles não conseguiam debater com Estevão, não conseguiam argumentar contra os fatos de Estevão pois ele era um homem cheio de Sabedoria e eles não podiam resistir a autoridade que Estevão falava, pois Estevão estava cheio do Espirito Santo e tinha convicção no que dizia. Então como não poderiam ir para o debate de ideias, pois não tinham argumentos o suficiente e já sabiam que estavam errados e perdidos, apelaram para a mentira e contrataram falsas testemunhas do mesmo modo pelo qual Jesus foi condenado e foi crucificado.

(Atos 6:13) E apresentaram falsas testemunhas, que diziam: Este homem não cessa de proferir palavras blasfemas contra este santo lugar e a lei;

As palavras de Estevão eram certeiras, certas, corretas. Estevão tinha o conhecimento profundo da palavra de Deus, ele conhecia a fundo as escrituras e para tudo Estevão tinha um sentido ou uma logica, Estevão em sua poderosa pregação havia muito conteúdo, havia provas irrefutaveis daquilo que ele pregava. Ele pregava com Sabedoria de Deus e com o Conhecimento da Palavra. Por isso surgiam inimigos o tempo todo. Tudo que Estevão falava chegava em Jesus, pois Estevão era um pregador Cristocentrico porque tinha Cristo como o foco de sua mensagem, e isso incomodava os invejosos. Eles reuniram suas falsas testemunhas, e acusaram Estevão de Blasfemea contra o Santo Lugar e contra a Lei. Tudo isso porque Estevão era irrepreensivel em suas palavras, quando os nossos inimigos não conhecem a Palavra de Deus e muito menos conhecem o Deus da palavra eles partem para ignorância.

(Atos 6:15) Então todos os que estavam assentados no conselho, fixando os olhos nele, viram o seu rosto como o rosto de um anjo.

Enquanto Estevão pregava a palavra e expunha as escrituras com ousadia diante de todos aqueles contrarios a Jesus e ao Evangelho, seu rosto brilhava de uma forma que todos ficavam com os olhos fixados na face de Estevão e o mais interessante é que todos viram que seu rosto era semelhante ao rosto de um anjo. Estevão tinha nele o brilho da presença de Deus, ele tinha a presença do Espirito Santo em sua vida. Os pregadores nos dias de hoje precisam ter essas qualidades de Estevão, eles precisam ter essa Sabedoria, esse Conheciamento, precisam serem Cheios do Espirito Santo, Cheios de Fé, Cheios do Poder e ter esse Brilho da presença de Deus em seu rosto.

(Atos 7:51) Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim vós sois como vossos pais.

Homens de dura cerviz, assim o Senhor definia os filhos de Israel no deserto. Cerviz é o mesmo que nuca, a parte posterior do pescoço. Quem lida com gado sabe que o animal que tem dura cerviz não é apropriado para receber a canga (peça de madeira encurvada), logo não será muito útil para o trabalho no campo, porque não se submete ao comando do boiadeiro. Pessoas que endurecem o coração para Deus, pessoas que não respeitam, não se prostam perante Deus, não se curvam diante de Deus. O termo pode ser subistituido por “Cabeça Dura”.

Incircuncisos de Coração e Ouvido, vale ressaltar que a palavra circuncisão significa a remoção do excesso de prepúcio, pratica dos povos que vivem no deserto devido à falta de água para higiene, faz parte de um dos rituais religiosos do judaísmo. Pratica religiosa conhecida como “berit miláh” que significa aliança da circuncisão, era um pacto que os homens faziam com Deus. Esta cerimônia religiosa deve acontecer até o oitavo dia após o nascimento. O próprio Jesus pertencendo ao judaísmo passou por este ritual da circuncisão realizado no templo de Jerusalém. Nos nossos dias seria a mesma coisa que a cirurgia de firmose. Então quando a palavra diz “Incircuncisos” está se referindo a alguém que não pertence ao povo de Deus. Quando ele diz incircuncisos de coração e ouvidos, ele estava dizendo de homens que não entregaram seu coração para Deus, isto é sua vida para Deus, e nem seus ouvidos para ouvirem a palavra e a voz de Deus. Estevão estava dizendo em outras palavras que eles não conheciam a Deus de verdade, e não eram povo de Deus.

Sempre Resistis ao Espirito Santo, isso porque eles nunca davam ouvidos a voz do Espirito de Deus, eles resistiam ao Espirito Santo, isto é a Obra de Deus. Eles impediam a obra de Deus por causa da sua incredulidade, por causa de sua carnalidade eles sempre atrapalhavam o agir do Espirito Santo. Não aceitavam o mover, e por isso sempre estavam errados. Em vez de observarem a vida dos Patriarcas, dos Profetas, dos Reis, dos Juizes isto é, seus pais ou antepassados e aprenderem com os erros deles, faziam totalmente ao contrario pois eles tinham o modelo, poderiam muito bem olhar os erros que eles cometeram e fazer diferente, da maneira correta, mais não eles eram ignorantes, homens de nariz impinado, homens que queriam ter aparencia de perfeição, homens que não queriam estar sujeitos ao erro. E isso atrapalhava muito a obra do Senhor naquele lugar.

(Atos 7:54) E, ouvindo eles isto, enfureciam-se em seus corações, e rangiam os dentes contra ele.

Quanto mais o Diácnono Estevão pregava a palavra e falava de Cristo, eles ficavam com mais raiva, com mais odio, com mais repudio e ficavam com um olhar de furia mortal para com Estevão, eles ficavam tão furiosos a ponto de ranger os dentes contra Estevão, isto é querer agredi-lo e até mata-lo, por causa da sua mensagem profética. Estevão não falava aquilo que eles queriam ouvir, mais Estevão como um bom homem de Deus falava aquilo que ele precisavam ouvir, e isso para eles era uma afronta mortal.

(Atos 7:55-56) Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus; E disse: Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do homem, que está em pé à mão direita de Deus.

No final da mensagem Estevão ainda cheio do Espirito Santo, olhou para cima e fixou os olhos no Céu e viu a famosa e tão falada Glória de Deus e viu também o Senhor Jesus Cristo que estava a direita do Pai, então no mesmo momento daquele visão, Estevão disse a todos presentes oque ele estava vendo e presenciando naquela hora. Estevão naquele momento viu a glória de Deus, e o mais interessante disso é que nem moisés viu a glória de Deus (Êxodo 33:20-23), mais Estevão sendo um Diácono viu a Glória de Deus. A pregação de Estevão inspirada pelo Espirito Santo estava tão linda e perfeita que o proprio Deus abriu os Céus e estava assistindo pessoalmente aquela pregação e o Senhor Jesus estava de pé ouvindo e vendo Estevão pregar com ousadia.

(Atos 7:57-58) Mas eles gritaram com grande voz, taparam os seus ouvidos, e arremeteram unânimes contra ele. E, expulsando-o da cidade, o apedrejavam. E as testemunhas depuseram as suas capas aos pés de um jovem chamado Saulo.

Mais mesmo assim a incredulidade e a ignorancia dos homens eram mais fortes do que eles mesmos, e gritaram bem alto com arrogância contra Estevão e tamparam os ouvidos para não ouvirem mais nada, e todos atacaram Estevão com grande furia e covardia pois Estavão em muitos, já Estevão estava com a cara e a coragem, e expulsando ele o levaram para fora da cidade e começaram a apedrejar o Jovem corajoso. As falsas testemunhas pegaram a capa de Estevão e jogaram no chão aos pés de um Jovem chamado Saulo o futuro Apóstolo Paulo, isto significa que era uma indicação para Saulo seguir os passos de Estevão, era a simbologia da Capa de Elias passada para Eliseu (2 Reis 2:13-14), e assim sucedeu depois.

(Atos 7:59-60) E apedrejaram a Estêvão que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito. E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu.

Enquanto Estevão estava sendo apedrejado pelos ignorantes, ele invocava ao Senhor Jesus que estava em pé vendo ele, e dizia Recebe o meu Espirito, porque ele sabia que a carne é pó e ao pó retornará (Genesis 3:19), mais o Espirito volta para Deus porque foi Deus que o deu (Eclesiastes 12:7), e no ultimo momento ele se pôs de Joelhos enquanto invocava ao Senhor Jesus e recebia pedradas, e disse as mesmas palavras que Jesus disse antes de morrer (Lucas 23:34), Senhor não lhes imputes este pecado, ou seja, Senhor perdoa eles porque não sabem verdadeiramente oque estão fazendo, e tendo disto isso faleceu. Estevão amava tanto Jesus que até na hora da morte ele fez o mesmo que Jesus fez.

(Atos 8:1-2) E também Saulo consentiu na morte dele. E fez-se naquele dia uma grande perseguição contra a igreja que estava em Jerusalém; e todos foram dispersos pelas terras da Judéia e de Samaria, exceto os apóstolos. E uns homens piedosos foram enterrar Estêvão, e fizeram sobre ele grande pranto.

Saulo que seria o Futuro Paulo naquele momento consentindo concordou, aceitou e aprovou a morte de Estevão. Mau sabia Saulo que a poucos dias daquele acontecimento Jesus lhe apareceria no caminho de Damasco e o derrubaria do cavalo. Saulo no dia da morte de Estevão juntamente com os outros perseguiram brutalmente os cristãos, de forma que todos estavam com medo e não conseguiam ficar parados, indo de casa em casa, e cidade em cidade fugindo dos perseguidores, exceto os Apóstolos porque tinham uma fé alicerçada e firmada em Cristo. E alguns homens piedosos provavelmente uns bons samaritanos sepultaram Estevão e lamentaram a morte dele com grande pranto. Choraram e se lamentaram naquele dia porque um grande Homem de Deus que virou exemplo para todos naquele dia falecera.

Conhecimento Profundo: Deus ou o Acaso – Uma Visão Matemática


DEUS OU O ACASO? – UMA VISÃO MATEMÁTICA – PASTOR GUSTAVO FERNANDO

É curioso como ao longo do último século, certas pessoas promoveram a palavra “ACASO” à figura de uma entidade supranatural, mais poderosa do que qualquer divindade. No lugar de um deus, elegeram o ACASO para ser o Criador do céu e da terra.

Nesta bíblia pseudo-científica, o ACASO é supremo, onipresente e capaz de criar maravilhas incríveis por todo o Universo.  Tudo que existe, já existiu ou existirá, é fruto do desejo do ACASO (ainda que ao mesmo tempo afirmem que ele não tem “desejos”).

MAIS AFINAL O QUE É O ACASO

ACASO é popularmente definido como tudo aquilo que acontece “sem que uma causa inteligente tenha ocasionado” ou, então, que “ocorre por mera coincidência, sem um motivo”.

Dentro deste conceito, conclui-se que o “poder” do ACASO está submisso à matemática. Cada partícula existente no cosmos teve uma “probabilidade” específica de ser criada.

Caímos assim, no mundo das equações, e devemos nos perguntar: qual é a chance que cada coisa tem de existir ao ACASO?

Ocorre que ao nos depararmos com esta pergunta aparentemente simples, todo o meio científico não deixa de se surpreender com a resposta: por equações matemáticas,  o normal e esperado era que NÃO existíssemos. Que não existíssemos, MESMO!

O fato científico é que a vida na Terra (considerando-se portanto, apenas este pequeno detalhe do Universo) existe somente por uma inimaginável conjunção de fatores ALTAMENTE improváveis. Existem dezenas de constantes  que, se alteradas em mínimos valores, inviabilizariam qualquer hipótese de estarmos aqui.

O PLANETA TERRA É MATEMATICAMENTE CALCULADO

Como poucos exemplos em relação ao nosso planeta, temos: Nível de Oxigênio de 21% na atmosfera (se fosse maior, o fogo surgiria espontaneamente, se menor, sufocaríamos)

Nível de Transparência da Atmosfera (se maior, as radiações solares impediriam a vida na Terra, se menor estas faltariam para alimentar a vida)

Interação Gravitacional Terra-Lua (se  maior ou menor, os efeitos nos oceanos, na atmosfera e no período de rotação da Terra seriam fatais)

Níveis de Dióxido de Carbono (maior resultaria em aquecimento global e menor na ausência da elementos para fotossíntese)

Força da Gravidade (se fosse alterada em 0,00000000000000000000000000000000000001%, nosso Sol não existiria e, portanto, a Terra também não)

Força Centrífuga dos Movimentos Planetários Balanceada com Força Gravitacional (se diferente, planetas não ficariam em órbita)

a Taxa de Expansão do Universo (se menor colapsaria o universo, se maior não formaria as galáxias)

a Velocidade da Luz (se diferente alteraria as demais constantes)

os Níveis de Quantidade de Vapor na Atmosfera (controlando a temperatura do planeta onde a vida pode existir)

a Existência de Júpiter em sua Exata Órbita (este planeta nos protege, literalmente como um escudo, dos bombardeios de materiais espaciais – diversos asteroides e cometas – que de outra forma se chocariam com frequência na Terra impedindo o desenvolvimento da vida)

a Grossura da Crosta Terrestre (regulando os níveis de oxigênio)

a Rotação da Terra (se maior que 24 horas geraria diferenças de temperaturas muito altas entre a noite e o dia, se menor resultaria em ventos demasiadamente fortes para a manutenção da vida)

a Inclinação do Eixo da Terra (ajudando a controlar as estações do ano e a temperatura)

a Taxa de Incidência Global de Raios (se maior gerando exagerada destruição pelo fogo, se menor resultando em pouca fixação de nitrogênio no solo)

as Atividades Sísmicas (se maior, gerando a impossibilidade de vida,  se menor, impossibilitando que os nutrientes dos fundos dos oceanos fossem reciclados aos continentes), entre dezenas de outras.

O Astrofísico Hugh Ross calculou qual seria a chance dessas e de outras constantes (122 ao todo que ele considerou) existirem ao “ACASO” em um planeta, partindo do princípio aceito de que exista 10X22 planetas no Universo. E sua conclusão é chocante. A chance seria de 1 em 10X138. Você tem ideia de que número é esse? Para se ter um início de noção, calcula-se que EM TODO O UNIVERSO existam apenas 10X70 átomos. Ou seja, matematicamente falando, a chance de um planeta como a Terra reunir todas estas condições para a existência da vida é virtualmente ZERO.

Outro bom exemplo vem de Michael Behe, quando trata do surgimento da vida, também unicamente sobre um de seus aspectos: ele diz que a probabilidade de se obter uma molécula de proteína (que é a base da vida e cada qual formada por cerca de 100 aminoácidos) ao ACASO para criação dos seres vivos, seria semelhante a de um homem vendado conseguir encontrar um grão de areia previamente marcado no meio do deserto do Saara 3 vezes seguidas! (lembrando que uma molécula de proteína ainda não é “vida” em si, mas apenas uma de suas várias facetas e complexidades). A chance é, outra vez, virtualmente ZERO.

Norman Geisler e Frank Turek ressaltam em sua obra “I Don’t Have Enough Faith to be An Atheist” que na verdade, podemos não apenas falar que a chance é “virtualmente” ZERO, mas sim, “efetivamente” ZERO, porque “chance” não é uma “causa” verdadeira, como querem sustentar os céticos. É apenas uma palavra utilizada para descrever possibilidades matemáticas, que não têm “poder” próprio. Resumem-se à sua exata insignificância ou significância numérica. No caso, cabal insignificância.

Qual então a realidade matemática? Qual a chance de nós e do Universo existirmos graças ao ACASO? Como visto, tão improvável que chega a ser considerada NULA.

Seria preciso uma conjunção de fatores quase infinita, simplesmente para que existisse “alguma coisa”. Quanto mais, para que houvesse o universo organizado e predeterminado que conhecemos. Para um leigo, é difícil compreender o que significa o número 10X138. Parece pequeno, colocado assim… mas é um número assombroso. Algo que vai muito além do que nosso cérebro pode sequer conceber.

Por outro lado, qual a chance matemática de que DEUS (ou um princípio inteligente) exista diante de todas as milhares de evidências que nos rodeiam?

Ainda mais, quando matematicamente falando, já sabemos que a chance do ACASO ter criado tudo pode virtualmente ser descartada? Algumas pessoas, sem considerar as evidências, consideram que a probabilidade de Deus existir é de 50% (sim ou não).

Logicamente, não há como sermos tão simplistas, mas com base no quê poderíamos considerá-la inferior à irrisória chance do ACASO, de uma em 10X138? Em especial, quando olhamos para dentro de nós mesmos e sequer conseguimos compreender nosso próprio corpo, nossos próprios pensamentos e nossa própria essência e consciência?

Hoje, centenas de cientistas ao redor do globo afirmam em uníssono:  considerar um “fator inteligente” na criação do Cosmos não é religião, tampouco falta de ciência. Ao contrário, a ciência vem entendendo que este “fator” NÃO PODE ser descartado em nenhuma hipótese para quaisquer pesquisas e estudos, pois tudo que vemos e aprendemos sobre a natureza resulta nesta mesma conclusão: o ACASO não é uma explicação tão provável quanto se gostaria que fosse. Ao contrário, está MUITO longe de ser provável… portanto, outro motivo DEVE existir.

Afinal, a ciência é pautada na lógica e nas evidências e, tanto uma como a outra, apontam gritantemente para uma inteligência por trás da Criação.

E ainda que o ACASO existisse (o que é absolutamente incerto e improvável), não estaria descartado o “fator inteligente”, pois então: O ACASO teria criado o DEUS ou DEUS teria criado o ACASO?

Nas palavras de Georges Bernanos: “O que chamamos de ACASO, talvez seja a lógica de DEUS”.

Enquanto isso, quando  olhamos as pirâmides do Egito no meio do deserto, acreditamos PIAMENTE que elas foram construídas por mãos humanas (ou inteligentes) e não pelo vento que, ao ACASO, montou a areia e as pedras nas exatas posições em que se encontram.

E porquê temos esta crença? Porque nosso bom senso diz que a chance de que pessoas (“força inteligente”) tenham construído as pirâmides (ainda que até hoje não entendamos como elas foram construídas) é enormemente superior à chance do ACASO tê-lo feito.

Porém, não costumamos pensar que a chance do ACASO construir as pirâmides do Egito é, por sua vez, INFINITAMENTE maior do que a chance do ACASO ter construído todo o Universo e a vida que nele existe.

Por que então, insistimos em duvidar? Por que então continuamos dando à palavra “ACASO” uma força que ela não possui?

Precisamos nos desprender da “religião ateísta” que compramos de graça de iluministas de dois séculos atrás, e acreditar na CIÊNCIA, muito mais lógica e certa do que qualquer dogma insensato.